Flamengo - Willian Arão (foto:Paulo Sergio)

Volante Willian Arão tem sido um dos destaques do Flamengo na atual temporada (foto:Paulo Sergio)

LANCE!
25/06/2016
08:05
Rio de Janeiro (RJ)

Após marcar o gol da vitória contra o Santa Cruz, o volante Willian Arão tem um motivo a mais para que a “veia artilheira” possa aflorar ainda mais e faça, novamente, a torcida rubro-negra celebrar um triunfo. Até chegar ao Botafogo, no começo de 2015, gol era algo raro na carreira do jogador, que só havia balançado a rede uma vez, com a camisa da Chapeconse, no ano anterior. “Era” porque a história começou a mudar justamente em um clássico com o Fluminense, adversário que vai reencontrar neste domingo.

De lá para cá, Arão, mesmo não atuando no setor mais ofensivo, vem conseguindo fazer diversos gols. Na equipe alvinegra, além do tento sobre o rival tricolor, foram mais cinco. Já na equipe rubro-negra, balançou a rede seis vezes. Ou seja, em duas temporadas, o volante marcou 12 vezes.

A característica, inclusive, fez com que Arão passasse a ser escalado pelos treinadores em uma posição um pouco mais à frente, mudando até mesmo a função tática durante a partida.

Apesar do sucesso que tem tido ao ajudar o ataque, o camisa 5 não esquece que um dos principais papéis do volante é não permitir o avanço ofensivo adversário.

– Eu fico muito feliz que eu esteja ajudando o meu time tanto na frente quanto atrás. Então, agora vou continuar trabalhando, continuar ajudando o Flamengo, que é o mais importante. Tenho que continuar evoluindo, tenho muito a crescer. Eu estou muito feliz com o meu momento, mas ainda tenho muita coisa para melhorar – disse.

Com o repertório apresentado, Arão vem ganhando espaço em campo e no elenco, transformando-se em uma das principais peças do Rubro-Negro nesta recuperação no Brasileiro – após início conturbado, equipe briga no G4. Prova disso é que, apesar a pouca idade (24 anos) até a braçadeira de capitão já vestiu, demonstrando que também pode ser líder em campo.

Se o 5 às costas não era sinônimo de gol, ao menos na Gávea, a história pode começar a mudar.

Volante é motivo de 'briga' entre clube rivais

Willian Arão está envolvido em um outro clássico, mas, este, longe das quatro linhas. A transferência um tanto quanto conturbada do jogador, que saiu do Botafogo para o Flamengo no fim do ano passado, ainda rende rusgas entre os dois clubes. Nesta semana, durante reunião do Conselho Deliberativo do Botafogo, o presidente Carlos Eduardo Pereira falou sobre a “Arena Botafogo” – que será na Ilha do Governador – e a possibilidade de alugá-la para Fluminense e Flamengo. Para o rubro-negro, porém, só haverá negociação caso o imbróglio judicial envolvendo o volante seja finalizado.

Em março, Fla e Arão tiveram a primeira vitória no caso. À época, a Justiça considerou nula a cláusula que garantia ao Bota a renovação do jogador por mais uma temporada mediante o pagamento de R$ 400 mil (que chegou a ser feito duas vezes, ambas recusadas pelo jogador).

Dessa forma, Tribunal Regional do Trabalho do Rio (TRT-RJ) considerou legal a decisão de Arão. A diretoria do Botafogo recorreu da decisão e a ação ainda está correndo.

Dependendo do resultado, tanto o Botafogo quanto Willian Arão podem recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

CARREIRA

Começo
Após passagem pelo Espanyol (ESP), Arão chegou ao Corinthians, em 2011. Ficou no Parque São Jorge até o fim de 2012, antes de ser emprestado à Portuguesa

Primeiro gol
Em 2014, foi emprestado à Chapecoense, quando fez o primeiro gol na carreira.

Destaque
Depois de defender o Atlético-GO, chegou ao Botafogo para a disputa da Série B do Brasileiro de 2015. Com boas atuações, acabou sendo um dos destaques do alvinegro

Peça-chave
Ao fim de 2015, acabou acertando a transferência para o Flamengo, onde já marcou seis gols