Roberto Assaf
29/11/2015
21:31
Curitiba (PR)

O Flamengo que caiu por 3 a 0 diante do Atlético-PR, na noite deste domingo, em Curitiba, tomando olé, foi um retrato perfeito dos equívocos que marcaram o comando do clube em 2015: frágil, dispersivo, sem competência para criar algo de interessante, e pior, capaz de tropeçar com frequência nas próprias pernas, facilitando a vida dos adversários. Demitir o sexto treinador do ano, incluindo os interinos Deivid de Souza e Jayme de Almeida, restando duas para o fim do Brasileiro, acabou sendo apenas mais uma das barbeiragens. O Flamengo disputou 37 partidas e perdeu 18. Pior impossível.

Os gols do Furacão, aproveitando as falhas habituais da zaga carioca, foram equivalentes à infeliz providência de levar a partida contra o Coritiba para Brasília - derrota de 2 a 0 - quando o time havia acertado o passo, graças ao trabalho de Oswaldo de Oliveira, obtendo seis vitórias consecutivas. O Atlético entrou ligado, e não demorou a perceber o desinteresse do rival, e partiu para traduzir a superioridade em gols. Aos 12 minutos, Nikão tabelou com Roberto e o lateral fuzilou: 1 a 0. Aos 32, Nikão cobrou falta e Cléberson subiu sozinho para ampliar numa cabeçada: 2 a 0. O Flamengo se arrastou até o fim da etapa inicial e conservou o placar, o que já era um grande negócio.

O Furacão diminuiu o ritmo no segundo tempo. Mas não teve qualquer problema para continuar controlando o jogo, tais a limitação e o desinteresse da equipe do Rio. Dá vontade de encher um balde de lágrimas. Aos 22 minutos, Roberto levantou no escanteio, e Cléberson cabeceou novamente, absolutamente sozinho, para fazer 3 a 0. Aos 26, Walter bateu, Paulo Victor desviou, e a bola, com pena do Flamengo, preferiu a trave esquerda. Ficou de bom tamanho. Para o Flamengo, é óbvio.

Aliás, para evitar novos vexames, o ideal seria evitar o último jogo, diante do Palmeiras. Mas vem aí, para 2016, a reeleição da atual diretoria, o Estadual com time reserva - se é que isso existe - e a participação em um torneio com nome de shopping center, que deverá acarretar prejuízos formidáveis.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 3 X 0 FLAMENGO

Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/hora: 29/11/2015 - 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Auxiliares: Fabio Rogerio Baesteiro (SP) e Fabricio Porfirio de Moura (SP)
Renda/público: R$ 340.970,00/23.975 pagantes
Cartões amarelos: Weverton (CAP) e Everton, Paulinho, Alan Patrick (FLA)

GOLS: Roberto 12'/1ºT (1-0), Cleberson 32'/1ºT (2-0) e Cleberson 22'/2ºT (3-0)

ATLÉTICO-PR: Weverton, Alessandro (Eduardo 47'/1ºT), Vilches, Cleberson e Roberto; Otávio, Deivid, Marcos Guilherme (Daniel Hernández 10'/2ºT), Sidcley, Nikão (Marco Damasceno 23'/2ºT) e Walter. Técnico: Cristovão Borges.

FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, César Martins, Wallace e Everton; Márcio Araújo, Canteros (Luiz Antonio intervalo) e Alan Patrick; Gabriel (Marcelo Cirino 27'/2ºT), Paulinho (Jajá 28'/2ºT) e Kayke. Técnico: Jayme de Almeida.