Amistoso - Flamengo x Orlando City (foto:Cleber Mendes/LANCE!Press)

Paulo Victor defendeu pênalti no primeiro tempo, com o placar ainda 0 a 0 (Foto:Cleber Mendes/LANCE!Press)

LANCE!
15/11/2015
18:45
Rio de Janeiro (RJ)

O Flamengo ficou devendo no amistoso que fez parte das comemorações pelos 120 anos do Rubro-Negro, neste domingo, no Maracanã. Mas o jogo contra o Orlando City teve pontos positivos, como a atuação do goleiro Paulo Victor e o gol de falta de Luiz Antônio. 

Por outro lado, houve motivos para a irritação do torcedor, além da preguiça do time por si só, já que o jogo não valeu nada.

Confira o sobe e desce do jogo:

SOBE
Paulo Victor - Apesar de ter sido pouco exigido, defendeu um pênalti no primeiro tempo, ainda que tenha sido muito mal cobrado por Bryan Róchez. Defesa evitou um vexame na festa do Flamengo.
Luiz Antônio - No amistoso de 120 anos, balançou a rede pela segunda vez na temporada. A cobrança foi firme e ele ainda contou com o desvio no adversário. Ajudou a dar mais mobilidade à saída do time na etapa final.
Ederson - Entrou aos 25 minutos do segundo tempoe teve a oportunidade de voltar a jogar depois de passar cerca de dois meses no departamento médico por causa de uma lesão no joelho.
Kayke - Mesmo com a preguiça generalizada do time, foi quem mais tentou levar algum perigo ao Orlando no primeiro tempo. Mas a pontaria não estava afiada na jogada. Sofreu com a falta de inspiração de quem deveria servi-lo.

DESCE
Alan Patrick - Fez um pênalti inacreditavelmente estúpido, depois de dominar a bola como se estivesse no meio-campo, perder o controle e dar uma rasteira no adversário. Mostrou preguiça, assim como a maior parte do time, sem se movimentar para criar.
Canteros - Virou capitão do time no segundo tempo, mas levou cartão logo com quatro minutos em campo. Um minuto antes, deu um chute tão ridículo que o dinheiro do ingresso tinha que ser devolvido.
Paulinho - Ainda precisando mostrar serviço para voltar a ter o carinho da torcida, perdeu a chance mais clara do segundo tempo, de cara, depois de uma bobeira da zaga do Orlando.
Pará - Apesar da falta de qualidade do adversário, deu espaços, inclusive em uma chance de gol desperdiçada por Rivas no primeiro tempo.