Márcio Braga (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)

Márcio Braga vai apoiar Bandeira de Mello nas eleições do Flamengo em dezembro (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)

Igor Siqueira e Pedro Barboza
17/11/2015
16:06
Rio de Janeiro (RJ)

Um dos principais nomes da política do Flamengo, o ex-presidente Márcio Braga, enfim, decidiu em que lado ficar na eleição do próximo dia 7 de dezembro. O dirigente esteve na sede do clube nesta terça-feira, e declarou apoia à Chapa Azul, liderada por Eduardo Bandeira de Mello.

Além de Bandeira de Mello, estiveram na sala da presidência, o ex-vice de futebol dos tempos de Márcio Braga, Paulo Dantas, além de Flávio Godinho e Mauricio Gomes de Mattos.

- Viemos trazer o apoio ao Eduardo porque achamos que ele conseguiu dar rumo ao Flamengo. A administração é altamente exitosa na parte financeira e administração central do clube - disse Márcio Braga.

Mesmo considerando que o futebol deixou um pouco a desejar durante o mandato de Bandeira, Márcio Braga acredita que a reestruturação já feita até o momento será um passo importante para uma evolução nas próximas temporadas:

- No futebol não foi tão bem. As dificuldades financeiras, pouca experiência nas questões internas, o programa de readministração, realinhamento fiscal do clube influenciaram no futebol. Mas uma coisa aprendi nos 40 anos que estou aqui. Lá, o futebol, só vai bem se aqui tem equilíbrio. Se estiver equilibrado aqui, pode ter certeza que lá vai tudo bem. Chegamos a esse equilíbrio. Agora, com o Godinho assumindo o futebol, com a experiência do Maurício na administração política.

Apesar do silêncio anterior de Márcio Braga, Eduardo Bandeira de Mello mostrava confiança no apoio do ex-mandatário. Para o atual presidente e candidato a reeleição, o plano de reestruturação, que terá interferência direta no futebol, foi o fator primordial para o apoio de Márcio Braga.  

- Sempre recebi com muita atenção as críticas neste mandato, e estava esperando muito que ele (Márcio) desse o apoio a nossa reeleição. Ele só demorou a fazê-lo, pois sempre foi muito crítico com o futebol. Queria saber o que ia acontecer com o futebol, e acho que conseguimos convencê-lo de que toda essa recuperação financeira atrapalhou, não foi o único motivo, mas quando ligamos para ele, para falar que a nossa atual situação financeira vai permitir, em termos de qualificação do elenco, o que estamos fazendo em inteligencia de mercado e base. Ele se convenceu, e está nos dando a honra de ajudar na nossa candidatura. Podem ter certeza, é um apoio inestimável - disse o presidente.

Além de Eduardo Bandeira de Mello, que lidera a Chapa Azul, Cacau Cotta, pela Chapa Branca, e Wallim Vasconcellos, pela Chapa Verde concorrem ao cargo de presidente do Flamengo para o triênio.