Marcelo Cirino (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Marcelo Cirino voltou a ser utilizado entre os titulares, agora por Muricy (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

João Matheus Ferreira
17/01/2016
08:00
Enviado especial a Mangaratiba (RJ)

Marcelo Cirino esteve quase com os dois pés fora do Flamengo no fim do ano passado. Mas um pedido do técnico Muricy Ramalho mudou o que já estava quase decidido pela alta cúpula da diretoria do Flamengo. O treinador deu um voto de confiança ao atacante e, neste início de pré-temporada, em Mangaratiba, já coloca ele entre os titulares. Uma prova de que 2016 pode ser um ano melhor do que acabou virando o de 2015 para o camisa 7.

Quando chegou ao Rubro-Negro, no início do ano passado, Cirino começou muito bem, mas depois do Campeonato Carioca caiu de produção. Entre exageros fora do campo, lesões e falta de confiança, o atacante percebeu que precisava iniciar 2016 de um modo diferente. Principalmente por ter sido cobrado até na rua por torcedores, enquanto estava de folga.

Para iniciar o ano de forma diferente, casou-se com a então namorada, fugiu dos holofotes e está extremamente focado, além de ter o objetivo fazer da temporada que se inicia a melhor da carreira dele.

– Ele aprendeu, em todos os aspectos, com o ano passado e vai deixar isso claro em campo. Vai dar a volta por cima focando bastante dentro do campo. É o objetivo dele e do Flamengo – disse o empresário dele, Pablo Miranda.

Nos dois primeiros treinos com bola, ele foi escalado como titular por Muricy Ramalho e saiu-se muito bem. No primeiro, marcou nada menos que cinco gols e no sábado teve boa movimentação, ambos no lugar de Everton. No ano passado, foi o artilheiro do Flamengo na temporada, com 11 gols.

Apesar de ter apenas 23 anos, Marcelo Cirino já alternou momentos de altos e baixos. Em 2011, aos 19 anos, foi emprestado para o Vitória, que disputava a Série B, e praticamente não jogou. Nos dois anos seguintes, porém, retornou ao Atlético-PR e foi o grande destaque do time. Em 2014, já com ofertas para sair do clube, caiu de produção e foi vendido “em baixa”. No Fla, começou muito bem e terminou o ano mal. Agora, busca um novo recomeço.

TRATAMENTO ESPECIAL E INDIVIDUALIZADO

Em outubro do ano passado, Marcelo Cirino teve que passar por uma artroscopia no joelho direito. Por conta disso, ficou quase dois meses fora de combate e só voltou nos minutos finais da última rodada do Brasileirão. Por isso, passou por um trabalho diferenciado na pré-temporada.

– Como ele teve a lesão no fim do ano passado, voltou em um nível abaixo e precisou de intervenções especiais. Fez trabalho de fortalecimento e flexibilidade com a fisioterapia e funcional para que volte aos níveis de força e potência que são as características dele. Fazemos avaliações e trabalhos preventivos constantes – explicou o coordenador científico Daniel Gonçalves.

Marcelo Cirino passou nove dias da pré-temporada sem tocar na bola. Ele retornou na sexta e já foi colocado entre os titulares por Muricy Ramalho.

– Hoje temos tecnologia de ponta para avaliação e controle diário de todos. Ele vem sendo monitorado, sofreu cirurgia e entrou em processo de recondicionamento e refortalecimento para que pudesse voltar inteiro e ser utilizando da melhor maneira – disse o preparador físico Carlito Macedo.