Maracanã (Foto: Vanderlei Almeida/AFP)

Maracanã está na mira do Flamengo (Foto: Vanderlei Almeida/AFP)

LANCE!
12/04/2016
08:30
Rio de Janeiro (RJ)

Com o Flamengo lançando de vez a ideia de ter o próprio estádio, seja mobilizando recursos financeiros para a construção ou se candidatando para assumir o Maracanã, a Maracanã S/A, concessionária que detém o contrato de administração do complexo optou por permanecer em silêncio.

Em nota enviada ao LANCE!, a empresa, colocada na berlinda, limitou-se a dizer que “não comentará o comunicado divulgado pelo Flamengo”. Tendo a Odebrecht como detentora da maior fatia, a concessionária do Maracanã vive um futuro incerto, especialmente porque não acertou ainda as bases do novo contrato com o governo do estado do Rio.

Apesar disso, a concessionária ainda acrescentou que “segue em negociação com o Governo sobre o reequilíbrio do contrato”, ressaltando que “Flamengo e Fluminense são clubes parceiros do Maracanã, cujos contratos sempre foram e continuarão sendo respeitados”.

Tendo o impulso financeiro gerado pelo pagamento de dívidas, possibilidade de novas parcerias e mais dinheiro entrando com direitos de transmissão televisiva, o Flamengo está colocando de vez o item estádio na pauta.

– Mais cedo ou mais tarde, o estádio iria entrar na agenda do Flamengo. Fazendo o dever de casa, tendo as certidões, está chegando o momento de analisar com um pouco mais de profundidade isso e vai acabar entrando na pauta – afirmou o CEO do Flamengo, Fred Luz, ressaltando o teor da nota publicada pelo clube de que enxerga o Fla em condições de comandar a operação do Maracanã:

– O Flamengo hoje é capaz de participar de qualquer licitação. Além disso, acredita que o modelo que vai viabilizar o Maracanã é tendo os clubes como protagonistas.

Sobre negociações por uma nova casa, como revelado pela “Folha de S. Paulo”, Luz acrescentou:

– Tem um monte de coisa a ser avaliada, não tem nada que esteja na reta final de definição, estamos estudando, é muito superficial.

O presidente Eduardo Bandeira de Mello seguiu caminho semelhante, evitando qualquer euforia sobre novos empreendimentos com parceiros comerciais.

– Está em fase embrionária e sigilosa, porque não abro qualquer tipo de negociação – completou o dirigente ao LANCE!.

O Flamengo está disposto até a se juntar ao Fluminense que, em crise por conta da situação de Fred, optou por não comentar o tema estádio. Enquanto os planos ambiciosos não se concretizam, o jeito é se virar em praças menores e fora do Rio de Janeiro, como é o caso de Brasília e Juiz de Fora.