RADAR / LANCE!
08/11/2015
08:05
Rio de Janeiro (RJ)

Foram nove anos de espera e de provocações. Até, em um 8 de novembro de 1981, a constelação formada por Zico, Júnior, Adílio, Andrade, Nunes & Cia. transformar o placar de 6 a 0 em uma partida contra o Botafogo sinônimo de muita, muita festa, e de uma "vingança" deliciosamente impiedosa.

Há 34 anos, os botafoguenses repetiram a rotina que ocorria há nove anos: levar a faixa "Nós gostamos de voseis", e entoar cânticos em referência à goleada aplicada pelo Alvinegro em 1972. Porém, Nunes balançou a rede logo aos sete minutos, e deu o primeiro sinal de que a troca de seis por meia dúzia no placar seria favorável ao Rubro-Negro.

Zico aumentou a vantagem aos 27 minutos. Aos poucos, a goleada se desenhou, com gols de Lico, aos 33, e Adilio, aos 40, e os rubro-negros encerraram a etapa inicial sob euforia e um apelo da arquibancada:

- Seis! Seis!

O Botafogo apostou em Jairzinho (herói da goleada de 1972) na etapa final e equilibrou a partida. Porém, em meio à "dramaticidade", o Flamengo chegou ao quinto gol aos 30 minutos, graças a um pênalti convertido por Zico.  

E, diante de uma arquibancada para lá de ansiosa, Andrade sacramentou a vingança flamenguista a três minutos do fim. Com juros, correção monetária e com direito a segurar o "fantasma de 1972".

Após aquele jogo válido pelo Terceiro Turno do Campeonato Carioca, o Rubro-Negro se preparou para um repertório de conquistas em pouquíssimos dias. Além do Terceiro Turno, a equipe alcançou o continente, com a conquista da Copa Libertadores, e foi a Tóquio para vencer o Mundial Interclubes.