flamengo x atletico-pr, Muricy

Muricy precisa agir rápido para evitar que o Fla fique fora da semi do Carioca (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Aurino Leite
04/04/2016
07:45
Rio de Janeiro (RJ)

Precisou de três meses e muitas pancadas para o técnico Muricy Ramalho encontrar, talvez , o melhor esquema tático para o Flamengo, o simples 4-4-2. O numeração, neste caso, é mera formalidade. Precisou ser eliminado na Primeira Liga, passar certa vergonha no Carioca e ser ameaçado de não se classificar para a semifinal, assim como o risco de não avançar na Copa do Brasil, para enxergar que o time precisa de dois meias de criação para fazer a bola chegar ao centroavante: Guerrero. Ou quando ele não jogar, o Felipe Vizeu - e ter um jogador com certa velocidade caindo pelas pontas - Marcelo Cirino ou Emerson Sheik.

Com Alan Patrick e Ederson dividindo as atenções e um volante de contenção, o meio de campo do rubro-negro fica mais eficiente - ainda tem o Mancuello para encaixar. Mostrou isso contra o Botafogo. A questão é que, independentemente do rodízio que Muricy Ramalho faça, o esquema deve ser mantido, justamente para buscar o melhor entrosamento possível.

Independentemente da maratona e se o Carioca é deficitário, Muricy tem o dever de mandar força máxima nos dois últimos jogos da Taça Guanabara e tentar de todas as formas a classificação. Não pode passar a vergonha de ser o único grande fora da semifinal. E a melhor forma é ir com força máxima, mantendo o padrão no 4-4-2.

No meio-campo, só escolher dois entre três: Alan Patrick, Ederson e Mancuello. É a única solução que vejo para jogar em bom nível. Lógico, sem esquecer, porém, que a zaga é sempre uma incógnita. Este é o maior prolema do Rubro-Negro. Wallace está com prazo de validade vencido.

É verdade que o início de ano está sendo muito puxado. Mas também não se pode jogar a culpa pelo mau desempenho na tal maratona. A questão é mais abrangente. Tanto diretoria quanto comissão técnica sabiam desde o primeiro dia de 2016 que o início de temporada seria assim. Muito jogos e deslocamentos, haja vista que o Flamengo está sem casa.

Fica a pergunta: Falta de planejamento? Pode ser! Até porque cadê o Centro de Excelência e Performance que não aponta as soluções ? E quem diria: no Carioca, o Flamengo teve neste domingo que secar o Voltaço. Não! Melhor: teve que torcer para o Vasco. O empate deu sobrevida ao Rubro-Negro.