Alan Patrick

Após protesto, Alan Patrick chora com gol (Foto: Wagner Meier)

Pedro barboza
08/11/2015
17:11
Rio de Janeiro (RJ)
HOME - Flamengo x Goiás - Campeonato Brasileiro - Protesto da torcida (Foto: Celso Pupo/Fotoarena/LANCE!Press)
Torcida protestou no Maracanã (Foto: Celso Pupo/Fotoarena/LANCE!Press)

Após o protesto realizados por torcedores do Flamengo na manhã do sábado, os protestos seguiram neste domingo, no Maracanã, contra o Goiás. E quem mais sofreu foi o lateral-direito Pará e o meia Alan Patrick, ambos reintegrados após a punição dada pela diretoria pelo episódio da festa em que cinco jogadores (Pará, Alan Patrick, Everton, Marcelo Cirino e Paulinho) estiveram envolvidos no fim do mês passado.

Durante o anúncio da escalação do time, no telão do Maracanã, Pará e Alan Patrick forma hostilizados pelos rubro-negros nas arquibancadas, com gritos de "vai tomar ..." e "O Flamengo não precisa de vocês". As críticas seguiram e, antes mesmo do apito inicial, os torcedores pegaram no pé da dupla novamente, porém, um pouco menos com o meia. A cada toque na bola as vaias ecoavam nas arquibancadas.

- A diretoria acertou em punir, mas já que estão em campo, tem que mostrar serviço. O Alan Patrick mostrou que quer se redimir e assim temos que dar um voto de confiança, senão as coisas só pioram. Não concordo com a posição da organizada - disse Fabrício Amaral, de 31 anos, que também tem o mesmo pensamento que Lúcio Pimentel:

- A torcida quer ver o interesse do jogador com o time. Eles não pensaram quando foram para festinha. Jogador não é só dentro de campo. Mas é nítido que querem dar a volta por cima. Temos que apoiar, mes precisavam mesmo serem punidos - disse o rubro-negro de 42 anos.

Pelo gol marcado, Alan Patrick foi saudado de pé por grande parte dos torcedores, a outra parte, as facções organizadas continuaram com o xingamento, o que irritou os demais rubro-negros no estádio. A polícia precisou até intervir algumas vezes entre as organizadas. O jogador caiu no gramado e foi aos prantos, com o amparo dos companheiros.

A mesma faixa estendida na Gávea, no sábado, "Indignação", também foi estendida antes do início do duelo contra o Goiás. No intervalo do jogo, logo após o empate do Goiás, as organizadas se juntaram e cantaram: "time sem vergonha", "quero de volta meu Flamengo vencedor".