icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/08/2015
19:32

Oswaldo de Oliveira começou o trabalho no Flamengo em uma tentativa de afastar a crise que se aproximava após duas derrotas consecutivas, para Palmeiras, pelo Brasileiro, e para o Vasco, pela Copa do Brasil. Apesar disso, o treinador chegou ao Rubro-Negro procurando acertar em um trabalho, até então, longe das quatro linhas. O novo treinador, que vai estrear contra o São Paulo, domingo, busca fazer um trabalho psicológico com o elenco em uma tentativa de levar maior tranquilidade para dentro de campo.

- Tem o abatimento e estou tentando reanimar o grupo, mesmo aqueles que não jogaram. Estou procurando atacar nesse ponto, fortalecer o ego para que venham para a próxima partida acreditando que temos uma boa situação no campeonato. Procuro sempre atingir o jogador com estímulo, tentando motivar, usando experiências, lembrando fatos para ajudar que essa superação aconteça e para ter tranquilidade para jogar - disse.

E nesta corrente, Oswaldo de Oliveira confia que o fato de o próximo jogo ser no Maracanã possa ser um ingrediente a mais, uma vez que espera que a torcida possa levar empolgação à equipe:

- Acho que será muito bom (reencontro dele com a torcida). A torcida é milagrosa, torcida que muda resultado, motiva, já fez equipes não muito brilhantes brilharem e cobram muito.

O novo treinador garantiu ainda que o zagueiro Wallace permanece como capitão do time. Expulso no clássico com o Vasco, na última quarta-feira, o jogador foi contestado por parte da torcida rubro-negra - além do cartão vermelho, ele arrancou a braçadeira e a jogou no chão logo após a expulsão. Porém, o técnico garante que ainda vai conversar com o camisa 4 para que situações como aquela não voltem a acontecer.

- Continua sendo meu capitão. Ainda não conversamos muito, temos muita coisa para falar, mas na hora mais oportuna, vamos fazer isso. A expulsão é corriqueira e o jogador tem de voltar bem. Espero que esteja em boas condições para seguir mais equilibrado no domingo - afirma.


Oswaldo de Oliveira começou o trabalho no Flamengo em uma tentativa de afastar a crise que se aproximava após duas derrotas consecutivas, para Palmeiras, pelo Brasileiro, e para o Vasco, pela Copa do Brasil. Apesar disso, o treinador chegou ao Rubro-Negro procurando acertar em um trabalho, até então, longe das quatro linhas. O novo treinador, que vai estrear contra o São Paulo, domingo, busca fazer um trabalho psicológico com o elenco em uma tentativa de levar maior tranquilidade para dentro de campo.

- Tem o abatimento e estou tentando reanimar o grupo, mesmo aqueles que não jogaram. Estou procurando atacar nesse ponto, fortalecer o ego para que venham para a próxima partida acreditando que temos uma boa situação no campeonato. Procuro sempre atingir o jogador com estímulo, tentando motivar, usando experiências, lembrando fatos para ajudar que essa superação aconteça e para ter tranquilidade para jogar - disse.

E nesta corrente, Oswaldo de Oliveira confia que o fato de o próximo jogo ser no Maracanã possa ser um ingrediente a mais, uma vez que espera que a torcida possa levar empolgação à equipe:

- Acho que será muito bom (reencontro dele com a torcida). A torcida é milagrosa, torcida que muda resultado, motiva, já fez equipes não muito brilhantes brilharem e cobram muito.

O novo treinador garantiu ainda que o zagueiro Wallace permanece como capitão do time. Expulso no clássico com o Vasco, na última quarta-feira, o jogador foi contestado por parte da torcida rubro-negra - além do cartão vermelho, ele arrancou a braçadeira e a jogou no chão logo após a expulsão. Porém, o técnico garante que ainda vai conversar com o camisa 4 para que situações como aquela não voltem a acontecer.

- Continua sendo meu capitão. Ainda não conversamos muito, temos muita coisa para falar, mas na hora mais oportuna, vamos fazer isso. A expulsão é corriqueira e o jogador tem de voltar bem. Espero que esteja em boas condições para seguir mais equilibrado no domingo - afirma.