Treino Flamengo - Pará (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)

Treino Flamengo - Pará (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)

Pedro Barboza
05/11/2015
13:52
Rio de Janeiro (RJ)

O técnico Oswaldo de Oliveira mostrou que não é de guardar rancor no coração. Após a punição dada ao quinteto rubro-negro, o treinador fez questão de minimizar os fatos, dando uma nova oportunidade a Pará, Everton, Alan Patrick, Paulinho e Marcelo Cirino com a camisa do Flamengo, após pedido de perdão dos atletas, em reunião na quarta-feira, no CT.

- Eles tiveram a punição que mereceram, não foi guilhotina, por isso serão reintegrados. Não vamos enforcar ninguém. Cometeram deslizes e agora têm a chance de se redimir. O erro e o acerto faz parte, estão manisfestando o desejo de jogar, de maneira positiva para o Flamengo conseguir as vitórias - disse o treinador, que ainda fez questão de deixar claro que a qualidade técnica influenciou, porém, não garantiu a presença de todos no jogo contra o Goiás:

- O componente técnico é preponderante. Tudo é respeitado e vamos dar continuidade ao trabalho. Mas vai depender do treinamento, pois temos uns jogadores da base que foram integrados e ainda tenho uma gordurinha. Vamos fazer a lista no sábado. Não houve nada de extraordinário. Todos têm o direito de fazer o que quiserem, e eu o direito de escolher quem eu quero. Isso não abala em nada, nem motivaria. Se estão aqui é que tem valor, provam que podem estar aqui e espero que possam vencer.

Logo após o treinamento, o meia Alan Patrick, que figurou entre os titulares com Oswaldo, destacou arrependimento, em nome dos cinco jogadores.