icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/08/2015
08:03



Dá para confiar no time do Flamengo depois da vinda do técnico Oswaldo de Oliveira e uma estreia com vitória sobre o São Paulo, por 2 a 1? Ainda é cedo para falar isso, porque o sistema defensivo rubro-negro causa fortes emoções ao torcedor e será assim até o fim da temporada. Nisso, o novo treinador terá muito trabalho.

Pelo menos, ficou visível a postura do meio para a frente. O time voltou a jogar bola, criou muitas chances claras para balançar a rede. Guerrero, por exemplo, desperdiçou várias delas até marcar o gol da virada. Aliás, o time rubro-negro só não meteu uma goleada no São Paulo graças a bela atuação do goleiro Renan Ribeiro.

O quarteto ofensivo (Alan Patrick, Ederson, Emerson Sheik e Guerrero) rubro-negro se for bem trabalhado dará um bom caldo. Ederson e Alan Patrick estão se entrosando. Com isso, Sheik e Guerrero só têm a agradecer. E que partida do camisa 11? Está tinindo, com uma preparação física de dar inveja a alguns jovens jogadores. Correu por todos os lados do ataque e ainda ajudou na marcação.

Mas para que esse quarteto dê realmente um bom caldo, será preciso um cuidado especial com a defesa, porque não inspira nenhuma confiança, principalmente, nas jogadas de bolas aéreas. Não adianta nenhuma desculpa de que o adversário atrapalhou aqui ou ali. Os jogadores devem reconhecer que têm limitações e a partir daí tentar melhorar um pouquinho só que seja.



Dá para confiar no time do Flamengo depois da vinda do técnico Oswaldo de Oliveira e uma estreia com vitória sobre o São Paulo, por 2 a 1? Ainda é cedo para falar isso, porque o sistema defensivo rubro-negro causa fortes emoções ao torcedor e será assim até o fim da temporada. Nisso, o novo treinador terá muito trabalho.

Pelo menos, ficou visível a postura do meio para a frente. O time voltou a jogar bola, criou muitas chances claras para balançar a rede. Guerrero, por exemplo, desperdiçou várias delas até marcar o gol da virada. Aliás, o time rubro-negro só não meteu uma goleada no São Paulo graças a bela atuação do goleiro Renan Ribeiro.

O quarteto ofensivo (Alan Patrick, Ederson, Emerson Sheik e Guerrero) rubro-negro se for bem trabalhado dará um bom caldo. Ederson e Alan Patrick estão se entrosando. Com isso, Sheik e Guerrero só têm a agradecer. E que partida do camisa 11? Está tinindo, com uma preparação física de dar inveja a alguns jovens jogadores. Correu por todos os lados do ataque e ainda ajudou na marcação.

Mas para que esse quarteto dê realmente um bom caldo, será preciso um cuidado especial com a defesa, porque não inspira nenhuma confiança, principalmente, nas jogadas de bolas aéreas. Não adianta nenhuma desculpa de que o adversário atrapalhou aqui ou ali. Os jogadores devem reconhecer que têm limitações e a partir daí tentar melhorar um pouquinho só que seja.