HOME - San Lorenzo x Corinthians - Libertadores - Edgardo Bauza (Foto: Javier Soriano/AFP)

Bauza é tido como retranqueiro (Foto: Javier Soriano/AFP)

LANCE!
27/11/2015
12:05
Rio de Janeiro (RJ)

"Tenho de ser franco. Critiquei muito Edgardo Bauza, assim como boa parte dos cuervos, nestes anos. Não entrava pela minha cabeça jogar com cinco jogadores de marcação no meio de campo e três zagueiros. Acho que “retranqueiro” foi a palavra mais suave para descrevê-lo. Ele demorou a me convencer. Um cara que saiu do Equador e volta à Argentina depois de anos como conseguiria ganha uma Libertadores? Pensei que ele fosse cair logo. O técnico se manteve fiel às convicções, montou uma linha de ataque maravilhosa e foi conquistando a torcida e esse crítico mais ácido. “El Patón” deixa o San Lorenzo no coração da massa azul-grená. Ele fez o elenco acreditar que era possível ganhar a primeira Libertadores da história do clube. Só não pode treinar outro rival na Argentina. Pelo menos agora..."
Nicolas Berado, repórter do Diário Olé, da Argentina.

"Edgardo Bauza é uma grife no futebol sul-americano. Graças a dois títulos da Copa Libertadores, o técnico tem um nome muito forte no cenário do futebol internacional. Contratá-lo não deve ser tarefa das mais fáceis. Apesar da vasta bagagem internacional do argentino, não posso assegurar que será uma grande contratação para o Flamengo, pois o retrospecto recente de estrangeiros no Brasil não é animador. A exigente torcida rubro-negra teria paciência com Bauza na primeira série de derrotas? Apoiaria o 3-5-2 do comandante? Acho muito pouco provável. A “hinchada” do San Lorenzo teve a calma necessária e foi recompensada. Bauza é o técnico mais vencedor do futebol equatoriano e, mesmo sem conquistas neste ano, deixa o Nuevo Gasómetro pela porta da frente."
Leonardo Pereira, repórter de Futebol Internacional do L!