Paulo Victor Reis
08/01/2017
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Flamengo negocia para vender os naming rights (direito de dar nome) do Luso Brasileiro, na Ilha do Governador. A estrutura ainda está em fase de obras e deve ser entregue em março. O vice-presidente de marketing do Rubro-Negro, Daniel Orlean, diz que que o clube estipulou um número mínimo de jogos a realizar no futuro “caldeirão”. Esta medida serve como atrativo para empresas interessadas em dar nome ao estádio carioca.

– É possível (negociar os naming rights). A Ilha é um ativo importante do Flamengo, temos um conjunto de jogos, determinamos a quantidade mínima de partidas lá. Temos conversar em andamento, negociações, para conseguirmos trazer isso para a Nação. Mas não posso dar nenhuma informação neste momento – comentou.

O Flamengo ficará com o Luso-Brasileiro por três anos. O contrato também tem uma opção de renovação por mais três temporadas.

O Rubro-Negro aprovou empréstimo de R$ 12 milhões para usar nas obras do estádio. A ideia é deixar o Luso-Brasileiro com as cores do Flamengo, com arquibancadas muito próximas ao campo, criando pressão para os adversários.