Muricy Ramalho - Flamengo

Muricy Ramalho prefere que Flamengo jogue perto da capital do Rio de Janeiro (Foto: Paulo Sergio/Lancepress!)

João Matheus Ferreira
11/02/2016
08:45
Volta Redonda (RJ)

Logo após a goleada sobre a Portuguesa, por 5 a 0, em Volta Redonda, o técnico Muricy Ramalho deixou bem clara a opinião dele sobre os mandos de campo do Flamengo em 2016, já que o Maracanã e o Nilton Santos estão fechados. Para o treinador, quando menos o time viajar para jogar, melhor. Um recado claro à diretoria, que deve levar partidas da Primeira Liga para fora do Rio de Janeiro e atuou junto com o Fluminense para que o clássico do dia 21, pelo Campeonato Carioca, seja no Mané Garrincha, em Brasília.

- Fiz esse pedido antes do jogo para os dirigentes. É um lugar que é perto do Rio. O que arrebenta o calendário são as viagens. Se analisar os times que não tiveram casa nos últimos anos, eles sofreram demais no desempenho. Vamos ver, vou fazer esse pedido outra vez. Estadio bom, campo excelente. Podemos voltar e já treinar amanhã. Como estamos sem campo já vão comecar a buscar Brasília, São Paulo... O que para nós não é bom. Ja fiz esse pedido antes e eles (diretoria) têm que ver se querem o lado econômico ou ganhar jogo. Temos que jogar perto do Rio - disse o treinador, após a goleada de quarta.

A ideia do departamento de futebol é jogar mais vezes no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, que fica a cerca de duas horas de ônibus Rio de Janeiro. No Campeonato Carioca, o clube indicou o Giulite Coutinho como casa na arbitral da Ferj, mas o gramado e as condições do estádio não agradaram. Como o Fluminense e o Volta Redonda indicaram o Raulino, o Flamengo ainda não sabe se terá como jogar no estádio em outras oportunidades no Carioca. Para o Campeonato Brasileiro, a casa rubro-negra segue indefinida.

No último domingo, o LANCE! publicou uma matéria sobre esse assunto. A diretoria de futebol e a comissão técnica são contrários aos jogos em excesso fora do Rio de Janeiro. Já a alta cúpula da diretoria e os departamentos de marketing e financeiro são favoráveis, uma vez que mandar partidas pelo Brasil são boas financeiramente e também para trabalhar a marca do time, que é forte em todo o país e atrai bastante torcida quando joga em outras regiões.