Kayke será titular do Flamengo nesta quarta-feira (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

O atacante Kayke deve substituir Paolo Guerrero domingo, em duelo com o Goiás (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Patrick Monteiro
04/11/2015
16:29
Rio de Janeiro (RJ)

Mais uma vez, Kayke terá a missão de substituir Guerrero, expulso contra o Grêmio. No próximo domingo, diante do Goiás, às 17h, no Maracanã, será do camisa 27 a tarefa de balançar as redes adversárias. A nova chance veio sem "avisar" com muita antecedência, mas o xodó da torcida garante estar preparado para executar a tafera.

- Acho que, no Flamengo, você não tem que escolher o momento, tem que estar preparado para o momento. Independentemente de fase, qualquer jogador quer ter a oportunidade - disse Kayke, em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira, no Ninho do Urubu.

Vencer o esmeraldino pode significar uma ajuda indireta ao Vasco, já que ambos lutam contra o rebaixamento. Mas kayke descarta qualquer tipo de pressão a mais por conta dos "vizinhos" do Rio.

- Pressão a mais não existe, ainda mais por causa dos outros. A pressão é da gente. Isso faz parte do trabalho. Somos profissionais, só que não temos nada a ver com o problema dos outros - declarou ele, antes de ser firme quanto à situação dos cruz-maltinos.

- Eu não estou preocupado com o Vasco. Minha preocupação é o Flamengo. O Vasco vai ter o que merece. Se merecer, continuar, parabéns - frisou.

Sobre um possível desânimo da torcida e a consequente "perda" de apoio nas arquibancadas, o atacante ainda aguarda uma boa movimentação dos rubro-negros em prol da retomadas das vitórias.

- Estádio vazio é ruim, ainda mais se tratando de Flamengo. Só que a gente entende o momento da torcida e é totalmente aceitável. Se vencermos, o torcedor vai ficar feliz. A gente espera que não esteja tão vazio, pois contamos com o apoio da torcida neste domingo.

Em 11º lugar na tabela, o Flamengo soma 44 pontos e está a nove de Santos e São Paulo, donos da quarta e quinta colocação, respectivamente. O Rubro-Negro saiu de campo derrotado nos últimos quatro compromisso.