Jajá - Treino do Flamengo (Foto: Gilvan Souza/Flamengo)

Jajá durante treino do Flamengo (Foto: Gilvan Souza/Flamengo)

Pedro Barboza
07/11/2015
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Com apenas 20 anos, Jajá ainda está desabrochando no futebol. Mas, em menos de seis meses integrado ao elenco principal, vem desepertando cada dia mais a atenção do técnico Oswaldo de Olveira, principalmente após a atuação diante do Grêmio, na última semana, deixando de lado o experiente argentino Canteros.

Cria das categorias de base do Tigres, o meia, que também deu os primeiros passos nas quadras de salão do “Clube dos 500”, o jovem que está no clube desde 2006, terá mais uma chance no meio de campo, agora ao lado de Alan Patrick, neste domingo, diante do Goiás, agora, pela primeira vez começando como titular, no Maracanã.

Nem mesmo a pouca idade tira a responsabilidade de Jajá, que além de ser uma das engrenagens para tentar fazer o Rubro-Negro reconquistar as vitórias, tem um trunfo a mais na manga para dedicar cada gota de suor em cada partida. Mas também, não escondeu o frio na barriga, mesmo já tendo sido colocado à prova no clássico contra o Vasco, na Copa do Brasil.

– Passaram na minha mente as dificuldades que já tive, mas estou trabalhando firme e feliz demais com essa oportunidade. Estou aqui para ajudar, independentemente da posição – disse o jogador, em referência à vez que foi testado como lateral-esquerdo. Ele também lembrou do motivo pelo qual teve de amadurecer ainda mais rápido.

– Hoje eu sou pai, tenho responsabilidade ainda maior, meu filho (Matheus) é tudo para mim.