Paulo Victor Reis
22/06/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Muitos torcedores do Flamengo questionaram a viabilidade do projeto de estádio ao qual o LANCE! teve acesso. Pelo o que foi proposto ao clube, a estrutura com capacidade para 50.500 pessoas seria construída em Pedra de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Idealizador da ideia, o empresário Maurício Rodrigues saiu em defesa da localização.


- Eu nasci na Zona Sul, mas o Flamengo é Baixada, Barra, Santa Cruz, Campo Grande, é tudo. Não dá para ficar nesse comodismo de ficar pensando em Zona Sul. Isso não é justo com a torcida do Flamengo. O que era antigamente a Barra, o Recreio, agora é Pedra de Guaratiba - afirmou.


Pedra de Guaratiba tem população estimada em cerca de dez mil habitantes, de acordo com o Censo de 2010. Contudo, a região fica próxima de dois bairros que estão entre os mais populosos do Rio de Janeiro: Campo Grande e Santa Cruz. O primeiro tem, hoje, cerca de 330 mil habitantes, enquanto o segundo acumula cerca de 220 mil pessoas. Vale destacar, ainda, que a Zona Oeste é a mais populosa da cidade, concentrando mais de 41% dos cariocas, com pouco mais de 2,6 milhões de habitantes.
Os responsáveis pelo projeto acreditam que o avanço econômico na região impulsiona a expansão para Pedra de Guaratiba. O BRT (corredor expresso de ônibus) é uma aposta para solucionar a chegada dos torcedores ao local.


Maurício Rodrigues firmou um termo com o Flamengo para tocar o projeto em 2012. Ele entregou o esboço em 2015, já com parceiros apalavrados. Ele garante ter investidores interessados na construção da arena, que teria o formato de um alçapão, com o campo situado a apenas sete metros de distância do público.  Nestes três anos de trabalho, o ex-candidato à presidência do clube percorreu 38 terrenos e só encontrou o ideal na Zona Oeste do Rio. Nos últimos meses, ele teve duas reuniões com o grupo de estudos criado pelo Rubro-Negro para tratar de estádios.
O projeto ainda está sendo analisado pelo Flamengo, assim como a possibilidade de ampliação da Gávea ou a administração do Maracanã. Um grupo de sócios do clube colhe assinaturas para que a proposta seja apreciada o quanto antes pelo Conselho Deliberativo do Rubro-Negro.