Camisa Flamengo Jeep (Imagem: Reprodução/SporTV)

Rubro-Negro estampou a marca da Jeep na parte superior na Copinha (Foto: Reprodução/SporTV)

João Matheus Ferreira
04/01/2016
12:00
Rio de Janeiro (RJ)

Quem assistiu à vitória do Flamengo sobre o Red Bull Brasil por 2 a 1, domingo, pela estreia na Copa São Paulo de Futebol Júnior, pôde perceber que uma leve modificação no uniforme rubro-negro. A Jeep saiu da parte inferior para a superior das costas da camisa, um local de maior visibilidade. A atitude foi uma cortesia da diretoria, que negocia a renovação do contrato com a fabricante de automóveis. O vínculo terminou em dezembro e gerou R$ 4,5 milhões ao clube.


A própria diretoria do Flamengo admite que está em negociação com a Jeep para ampliar o vínculo, talvez em um espaço diferente na camisa. O espaço superior das costas ficou vago após a saída da Viton 44, que também estampou a marca nas mangas ao longo do ano passado. Se com a fabricante de guaraná sequer houve conversa para renovar, a situação com a Jeep é bem diferente.

- A Jeep é uma parceira do clube e estamos em negociação para uma renovação. Nossos parceiros sempre terão prioridades e benefícios na relação com o Flamengo - comentou José Rodrigo Sabino, vice de marketing do clube.

Recentemente, o Flamengo renovou com a Caixa Econômica Federal até o fim deste ano e manteve os R$ 25 milhões anuais. Apesar disso, a diretoria prevê um ano de leve queda no valor dos patrocínios, devido ao momento financeiro do país. De acordo com o orçamento aprovado no fim do ano passado, a ideia é conseguir R$ 9 milhões para as costas e R$ 8 milhões para as mangas. Silenciosamente, o clube mapeia o mercado em busca de novos parceiros.