icons.title signature.placeholder David Nascimento
icons.title signature.placeholder David Nascimento
23/08/2015
08:03

O Flamengo dá o pontapé neste domingo para o returno do Campeonato Brasileiro. Diante do São Paulo, às 16h, no Maracanã, o Rubro-Negro conta com a reestreia de Oswaldo de Oliveira para virar de vez na competição, após primeiras 19 partidas de instabilidade e sem conseguir uma sequência boa – o site do LANCE! transmite em tempo real, a partir das 14h30, e com todas as informações no pós-jogo.

Esta motivação especial com a chegada de Oswaldo de Oliveira é encarada pelo elenco do Flamengo como fundamental, visando não repetir os erros apresentados em campo no primeiro turno. Nos primeiros contatos com o grupo, o técnico pediu mais atenção nas jogadas aéreas e nas finalizações, dois dos fatores mais cobrados pela torcedores.

Oswaldo de Oliveira também tem uma motivação pessoal a mais neste reencontro. O técnico estava no São Paulo antes de assumir o Flamengo pela primeira vez em 2003. No Tricolor, ele se destacou com uma excelente campanha, com astros como Kaká despontando. Foi na época o melhor time do primeiro turno, mas no mata-mata pegou o Santos, oitavo colocado, e foi eliminado do Brasileiro.

– Quando a gente chega, na situação que cheguei no Flamengo, tem muita algumas questões para acertar e regularizar. Conhecer os jogadores, as instalações, ainda não conhecia, fiquei atônito ainda no primeiro dia, agora estou melhor. Com situações resolvidas, podendo pensar um pouco mais na equipe, então, já vendo a realidade do jogo contra o São Paulo, a parada será dura. É um grande clássico e bastante excitante. Estou ansioso para essa nova etapa na vida – disse antes de completar sobre o que viu nos primeiros dias:

– Abatimento é normal. E procuro sempre atingir o jogador com estímulo, tentando motivar, usando experiências, lembrando fatos importantes, para ajudar que essa superação aconteça para ter tranquilidade de jogar e de boa forma para ajudar a equipe.

Um novo capítulo da história do Flamengo começará a ser escrito na tarde deste domingo, com Oswaldo de Oliveira. O último capítulo, com Cristovão Borges, não foi tão feliz. Agora tem condições de ser diferente.

O Flamengo dá o pontapé neste domingo para o returno do Campeonato Brasileiro. Diante do São Paulo, às 16h, no Maracanã, o Rubro-Negro conta com a reestreia de Oswaldo de Oliveira para virar de vez na competição, após primeiras 19 partidas de instabilidade e sem conseguir uma sequência boa – o site do LANCE! transmite em tempo real, a partir das 14h30, e com todas as informações no pós-jogo.

Esta motivação especial com a chegada de Oswaldo de Oliveira é encarada pelo elenco do Flamengo como fundamental, visando não repetir os erros apresentados em campo no primeiro turno. Nos primeiros contatos com o grupo, o técnico pediu mais atenção nas jogadas aéreas e nas finalizações, dois dos fatores mais cobrados pela torcedores.

Oswaldo de Oliveira também tem uma motivação pessoal a mais neste reencontro. O técnico estava no São Paulo antes de assumir o Flamengo pela primeira vez em 2003. No Tricolor, ele se destacou com uma excelente campanha, com astros como Kaká despontando. Foi na época o melhor time do primeiro turno, mas no mata-mata pegou o Santos, oitavo colocado, e foi eliminado do Brasileiro.

– Quando a gente chega, na situação que cheguei no Flamengo, tem muita algumas questões para acertar e regularizar. Conhecer os jogadores, as instalações, ainda não conhecia, fiquei atônito ainda no primeiro dia, agora estou melhor. Com situações resolvidas, podendo pensar um pouco mais na equipe, então, já vendo a realidade do jogo contra o São Paulo, a parada será dura. É um grande clássico e bastante excitante. Estou ansioso para essa nova etapa na vida – disse antes de completar sobre o que viu nos primeiros dias:

– Abatimento é normal. E procuro sempre atingir o jogador com estímulo, tentando motivar, usando experiências, lembrando fatos importantes, para ajudar que essa superação aconteça para ter tranquilidade de jogar e de boa forma para ajudar a equipe.

Um novo capítulo da história do Flamengo começará a ser escrito na tarde deste domingo, com Oswaldo de Oliveira. O último capítulo, com Cristovão Borges, não foi tão feliz. Agora tem condições de ser diferente.