Apresentação de Mancuello

Camisa que Mancuello foi apresentado estava sem nenhum patrocínio atrás (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

João Matheus Ferreira
16/01/2016
08:00
Enviado especial a Mangaratiba (RJ)

A cortesia feita pela diretoria do Flamengo à Jeep, patrocinadora do clube até, oficialmente, dezembro do ano passado, ficou restrita apenas ao time sub-20 que disputa a Copa São Paulo de Futebol Júnior - transmitida por canais de TV à cabo. Os profissionais, que fazem a pré-temporada em Mangaratiba até domingo, não estampam a marca da fabricante de automóveis. No entanto, a diretoria segue em negociação para renovação.

Segundo o LANCE! apurou, as conversas seguem em ritmo lento e não teve muitas novidades nos últimos dias. Ao mesmo tempo, os dirigentes rubro-negros mapeiam o mercado em busca de novos parceiros para a temporada que se inicia. Afinal, três setores diferentes da camisa ficaram vagos de dezembro até hoje. A Viton 44 deixou de estampar as mangas e a parte superior das costas. Já a Jeep deixou vaga a área inferior das costas.

Justamente por isso, o diretor geral Fred Luz trabalha em conjunto com o departamento de marketing para acertar, ainda no primeiro trimestre, com empresas que ocupem estes setores da camisa. Um deles pode ser a Jeep, já que as negociações continuam, ainda que em ritmo lento. Independentemente de qualquer coisa, a fabricante seguirá na camisa dos juniores até o término da campanha na Copinha, dia 25 deste mês.

Recentemente, o Fla renovou com a Caixa Econômica Federal até o fim deste ano e manteve os R$ 25 milhões anuais. Apesar disso, a diretoria prevê um ano de leve queda no valor dos patrocínios, devido ao momento financeiro do país. De acordo com o orçamento aprovado no fim do ano passado, a ideia é conseguir R$ 9 milhões para as costas e R$ 8 milhões para mangas.