Mozer Flamengo

Psicólogo aponta que trabalho no Flamengo não pode ser restrito a  situações turbulentas (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Eduardo Cillo* 
15/06/2016
18:40
Rio de Janeiro (RJ)

A presença de um psicólogo contribui bastante para que um clube tenha bom rendimento. Porém, o Flamengo tem de ficar alerta para não utilizar seu trabalho apenas durante um momento de luta contra o rebaixamento ou de uma crise, mas no dia a dia, percebendo inclusive mudanças sutis que venham a ocorrer no ambiente. 

O trabalho de um psicólogo especializado em esporte trará avaliações individuais ao elenco do Flamengo, para entender o nível de estresse e a motivação de cada jogador, e como esta dinâmica atual funciona no coletivo. Uma leitura que será muito importante é ver até que ponto os jogadores estão focados na mesma meta. Após a leitura, as informações são compartilhadas com a comissão técnica, especialmente com o treinador. 

À medida que o psicólogo conquista a confiança e estabelece focos, sua ação contribui para que o elenco esteja seguro em outros fatores que podem interferir. Afinal, um jogador pode estar sem vontade, devido a crises, cobrança de uma organizada, por uma invasão ao treino ou pela exposição nas redes sociais. Até mesmo o excesso de motivação pode influir no desempenho de um atleta. 

Nestes momentos, o psicólogo do esporte pode ser essencial para que um elenco não disperse seu foco. Ao conseguir estreitar a amizade entre os jogadores e membros da comissão técnica, a possibilidade de um bom ambiente é ainda maior. E isto só é conseguido quando um psicólogo tem chance de continuidade no trabalho de um clube. 


*Eduardo Cillo é Especialista em Psicologia da Academia LANCE!