Matheus Dantas
21/02/2018
22:09
Rio de Janeiro (RJ)

Dias depois de conquistar a Taça Guanabara, o Flamengo iniciou a Taça Rio com uma vitória convincente sobre o Madureira: 4 a 0 no Estádio Nilton Santos. As atenções do Rubro-Negro, no entanto, estão voltadas para a estreia da Copa Libertadores: confronto com o River Plate, da Argentina, na próxima quarta.

Antes disso, no entanto, o Flamengo tem o Fluminense pela frente na segunda rodada da Taça Rio. O clássico será no sábado, às 17h em Cuiabá, e o treinador confirmou que escalará uma equipe praticamente de reservas.

- Estou levando o Diego Alves para o jogo, assim como o Juan. Os dois precisam jogar. Vamos montar uma equipe para o clássico, mas deixando quase todo o time que atuou hoje no Rio. Tem uma viagem, não há necessidade de correr esse risco - afirmou o treinador do Flamengo após a vitória no Nilton Santos.

Diego Alves voltou a defender a meta rubro-negra após 90 dias. Recuperado da fratura na clavícula, o goleiro será outra vez testado pelo técnico diante do Flu. Juan, por sua vez, perdeu as últimas partidas, inclusive a final da Taça Guanabara, por conta de uma pancada no tornozelo direito e dores nas costas.

O técnico também confirmou Jonas como substituto de Cuéllar, suspenso, na partida diante do River Plate. O volante foi titular nesta quarta e recebeu elogios do comandante, que também tem Rômulo como nome para a função.

- Temos que escalar um. A confiança vai sempre existir. Cuéllar já vinha em uma sequência de jogos fazendo uma função diferente do ano passado, mas Jonas entrou bem. O tirei hoje porque ele cansou; É normal, não era titular há algum tempo, mas gostei da atuação dele. Foi bem - analisou Carpegiani.

Confira outras respostas do treinador do Flamengo

Atuação diante do Madureira

É importante sempre vencer e convencer. Não queria entrar muito na parte tática da equipe. A exigência de uma Libertadores vai ser maior, assim como a responsabilidade. Temos uma equipe técnica, criativa. Podemos ter um pouco mais de dificuldade, mas o adversário também vai ter. Gostei de sermos agressivos desde o início, criamos bastante oportunidades. No geral, ainda nos falta alguma coisa. Até pelo gol cedo, uma relaxada é normal. Na próxima quarta-feira, a exigência vai ser muito maior contra o River Plate.

Futebol mais vistoso do Brasil

No futebol, o que adianta é ganhar e convencer. Não tenho a preocupação de ter o futebol mais vistoso. Na medida que se está com o time ajustado, com a técnica que temos, é natural que saia. Há algumas coisas que temos que ter. Estamos na porta de uma Libertadores e vai ser uma grande prova.