Giulite Coutinho (Foto: Divulgação/América)

Giulite Coutinho foi interditado pela Defesa Civil e Secretaria do Meio Ambiente (Foto: Divulgação/América)

João Matheus Ferreira
30/01/2016
05:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Campeonato Carioca começou com o pé esquerdo. Na véspera da estreia de Flamengo e Boavista, marcada para este sábado, às 19h30, o palco da partida, Giulite Coutinho, foi interditado - na sexta à tarde - pela Prefeitura de Mesquita, município da Baixada Fluminense onde o fica o estádio . Os clubes tentaram agir juridicamente e politicamente, mas nada foi feito. Assim, por mais incrível que possa parecer, ainda não há confirmação se terá jogo.

Até a madrugada de sexta para sábado, membros da diretoria de Flamengo e Boavista não tinham qualquer posição sobre o caso. Assim que a interdição foi confirmada, o América, proprietário do estádio, começou uma tentativa de tomar medidas jurídicas e políticas, algo que não teve sucesso. A Prefeitura se amparou no relatório feito pela Defesa Civil e pela Secretaria do Meio Ambiente e não se mostrou disposta à realização da partida. Os clubes amanhecem na expectativa de que a Ferj tome alguma providência e comunique às diretorias.

Ao longo do mês, o América obteve todos os laudos necessários para que o estádio possa receber jogos, algo que motivou a própria diretoria do Flamengo divulgar o documento pelo qual os Bombeiros aprovam a partida no Giulite. Os outros laudos - disponíveis no site da Ferj - são da PM e da Vigilância Sanitária. Justamente por isso, a diretoria rubra faz um apelo pela liberação da partida.

- Estamos tomando toda as medidas cabíveis, mas apelamos para que a Prefeitura tenha um bom senso e libere a partida. Nos colocamos à disposição para que na segunda-feira comecemos a negociar tudo que está errado. Temos documentos que liberam o estádio para jogos - comentou o diretor executivo do América, Marco Antonio Teixeira.

Pesa a favor do Flamengo o fato de a diretoria ter optado por não fazer concentração para a partida. Assim, a princípio, os jogadores se reapresentam no fim da manhã deste sábado, diretamente para o almoço em um hotel na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Se terá jogo ou não, ninguém sabe.