Flamengo protesto

Torcida protesta durante treino do Flamengo (Foto: Divulgação/Twitter)

Pedro barboza
07/11/2015
15:23
Rio de Janeiro (RJ)

O protesto realizado na manhã deste sábado, na Gávea, teve a repercussão que o grupo de aproximadamente 50 torcedores esperava. Isso porque o presidente Eduardo Bandeira de Mello atendeu três representantes, sendo um de cada facção organizada do clube.

O grupo pediu empenho dos jogadores, já que o Flamengo vem de uma sequência de sete derrotas em oito partidas. Além disso, os rubro-negros exigiram uma equipe mais competitiva para a próxima temporada, com a contratação de reforços de peso para 2016.

Na manhã deste sábado, enquanto a equipe treinava no Ninho do Urubu, o grupo deu voltas no entorno da Gávea, soltou fogos de artifício, estenderam faixas com dizeres: "indignação", "salários em dia, porrada em falta", "acabou o ano e a promessa continua", além dos tradicionais gritos: "time sem vergonha", "time de cachaceiros", "quero de volta meu Flamengo vencedor". 

A segurança foi reforçada, com a chegada de policiais do Batalhão do Leblon, além da convocação de mais seguranças do clube. O protesto, porém, seguiu pacífico. O grupo se dispersou por volta das 14h. 

Protesto na Gávea (Foto:Divulgação)
Torcida do Flamengo protesta na Gávea (Divulgação)