Dunga e Eduardo Bandeira de Mello (Foto: Lucas Figueiredo/MowaPress)

Eduardo Bandeira de Mello, que aceitara ser o chefe da delegação brasileira, volta atrás por causa da crise vivida pelo Flamengo  (Foto: Lucas Figueiredo/MowaPress)

RADAR/LANCE!
24/05/2016
14:02
Rio de Janeiro (RJ)

O presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Melo divulgou nesta terça-feira um comunicado no qual fala sobre a sua decisão de pedir dispensa da chefia da delegação da Seleção Brasileira na Copa América-2016.

No documento, o mandatário do Rubro-Negro ratifica que a situação conturbada do clube o fez decidir permanecer no Brasil, mas que estará presente pelo menos no jogo de estreia da Seleção, que ocorrerá no dia 4, no Rose Bowl, na Califórnia.

"Quando aceitei o convite da CBF para chefiar a delegação da Seleção Brasileira nos Estados Unidos, o Flamengo vivia um momento bem menos conturbado do que o atual. Logo, em função da necessidade de reencontramos o caminho dos resultados positivos no futebol, seguirei próximo ao clube, assim como tenho feito desde que assumi a presidência em 2013. Em respeito à Seleção, comparecerei ao jogo de estreia na Copa América diante do Equador, dia 4".

Com a confirmação da dispensa,  Bandeira será substituído pelo vice-presidente da entidade, Coronel Nunes, que embarcará para os Estados Unidos nos próximos dias.