Marquinhos Santos - Figueirense

Marquinhos Santos - Figueirense (Foto: Luiz Henrique/Figueirense F.C.)

LANCE!
16/11/2016
15:21
Florianópolis(SC) 

Precisando vencer as quatro rodadas finais do Campeonato Brasileiro para poder chegar aos 45 pontos, o Figueirense terá que se "doar mais" nesta reta final. Pelo menos essa é a análise do treinador Marquinhos Santos. 

 -Esses dias de treinamentos foram muito bons. Temos que trabalhar para buscar o resultado que nos interessa. E o único resultado que nos interessa, que é a vitória. Temos que nos doar mais. Até porque o que a gente fez até agora não foi o suficiente. Se a gente mantiver aquilo que foi feito, talvez não sirva, não tenha o conteúdo necessário para continuar lutando. Esse algo a mais vai ser importante para o jogo com o Corinthians- afirmou.

Figueirense e Corinthians se enfrentam na noite desta quarta-feira, às 21h45, no Orlando Scarpelli, em duelo válido pela 35° rodada do Brasileirão. Se o Figueira perder pode ser rebaixado. Depois dos paulistas, o Figueirense terá pela frente  o Vitória, fora de casa,  Fluminense, em casa, e  Sport, fora de casa. 

Vitória e Sport podem ser considerados confrontos diretos e Fluminense e Corinthians são em casa. Tal cenário mostra que é possível sonhar com a permanência, analisou o comandante, que lembrou uma situação parecida que ele mesmo vivenciou no Coritiba em 2014. E reafirmou: nada de jogar a toalha. 

 - Em 2014, o cenário era muito parecido. Lembro que o Coritiba perdeu por 4 a 0 para o Figueirense na 30ª rodada e todos davam o Coritiba como rebaixado em 2014. E foi onde voltamos a obter os resultados para o Coritiba permanecer. Por isso, não posso jogar a toalha. Acho que tem que absorver isso. O profissional tem que ter a humildade de escutar e aprender com os erros. Quando assumi o Figueirense, sabia dessa situação, mas sempre acreditei. Por isso aceitei. Até falei para o presidente que o mais fácil seria eu ter jogado a toalha. Mas não é o meu perfil. Continuo acreditando, e o vestiário tem sido forte. Juntar os cacos e ver o Figueirense ainda com postura positiva -  completou.