Clayton, atacante do Figueirense

Clayton reconheceu que arbitragem deu uma mãozinha na vitória do Figueira (Foto: Divulgação/Luiz Henrique)

RADAR/LANCE!
19/11/2015
23:28
Florianópolis (SC)

Os jogadores do Figueirense se reapresentaram nesta quinta (19), após a importante vitória sobre a Ponte Preta, fora de casa, que manteve o Alvinegro fora da zona de rebaixamento, mesmo com os triunfos dos adversários diretos na briga contra a queda. O placar de 1 a 0 foi construído com um pênalti convertido pelo atacante Clayton. Mas a marcação do árbitro Francisco Carlos do Nascimento ecoou até mesmo em São Januário.

É que na jogada do pênalti, o cruzamento de Clayton bate na cabeça de Ferron, zagueiro da Ponte. Não na visão do árbitro que, auxiliado pelo assistente Márcio Eustáquio Santiago, assinalou toque de mão. Clayton não fugiu da responsabilidade de cobrar a penalidade. Da mesma forma, não se negou a comentar o lance. Ele admitiu que, desta vez, a arbitragem deu uma mãozinha ao Figueira.

- Na hora ele caiu com o braço levantado. Foi um lance rápido, eu não consegui ver. Diz ele que bateu no olho, na cabeça dele, e estava até um pouco vermelho. Mas ele caiu com o braço levantado, então pareceu que bateu na mão. Eu saí reclamando para o bandeira e ele acabou marcando. Os erros são difíceis, claro. Eu entendo o time deles. Mas o campeonato inteiro estão errando contra a gente, e agora que é a nosso favor tem que ser falado? A arbitragem realmente está fraca, errando bastante, mas vamos ver o que pode melhorar. Hoje, os beneficiados fomos nós - falou o atacante ainda no gramado do Moisés Lucarelli.


Na tarde desta quinta (19), já de volta a Florianópolis, apenas os jogadores que não foram utilizados pelo técnico Hudson Coutinho em Campinas fizeram um trabalho mais intenso no campo do Orlando Scarpelli. Os demais atletas fizeram trabalho regenerativo na academia. Apenas nesta sexta (20) a equipe começa, de fato, a se preparar para o confronto contra a Chapecoense. Para este jogo, Hudson Coutinho não poderá contar com o meia Carlos Alberto, suspenso após ter recebido o terceiro cartão amarelo.

O Figueira volta a jogar no próximo domingo (22), às 17h, contra a Chapecoense, pela 36ª rodada do Brasileirão. A partida será realizada no Orlando Scarpelli e a diretoria do Alvinegro já anunciou promoção. Torcedores que, no ato da compra, estiverem vestindo a camisa do Figueirense pagam 20 reais.