Wilmots acredita que cancelamento do jogo foi o melhor a se fazer (Foto: Bruno Fahy / Belga / AFP)

Wilmots  quer manter o torcedor belga com a motivação alta, mas ressalta a qualidade dos italianos   (Foto: Bruno Fahy / Belga / AFP)

CARLOS ALBERTO VIEIRA
12/06/2016
15:38
Lyon (FRA)

A Bélgica tem um desafio no jogo desta segunda-feira contra a Itália, pelo Grupo E da Euro: conter a euforia de um grupo muito jovem, considerado o melhor da história do país, que ganhou experiência na Copa-2014 e vive frequentando os primeiros lugares no ranking da Fifa.

- Sei que a torcida está com muita esperança no título. E isso aumenta quando se tem uma seleção nacional com ótimos resultados. Mas é preciso ter cuidado, principalmente numa estreia e enfrentando uma das melhores defesas do mundo. Mas vamos tentar dar um presente formidável: começar bem a Euro - disse Wilmots, que não confirmou o time, mas tem apenas uma dúvida: Witsel (mais defensivo) ou Batshuayi.

Hazard, capitão e astro da jovem seleção belga, foi ainda mais cauteloso sobre o jogo:

- Claro que esperamos lutar pelo título, mas a Euro é duríssima e curta. O primeiro jogo é o mais importante, por causa da pressão. Temos que buscar um resultado positivo, o empate, pelo menos - disse.

Respeito é bom 

A Itália respeita tanto a Bélgica que até um espião foi deslocado para os últimos amistosos e treinamentos da equipe. Só que a admiração é recíproca. Depois de falar que não vê nada demais a Bélgica ser espionada, o treinador Marc Wilmots.

- Vamos enfrentar uma equipe experiente e dona de uma das melhores defesas do mundo, ninguém espera facilidade - disse o treinador belga.