Italia (foto: Carlos Vieira)

Thiago Motta olha fixamente para a área dos fotógrafos enquanto Ogbonna confere as mensagens no celular. O brasileiro, camisa 10 da Itália, deve ficar no  banco na estreia da Azzurra na Euro, contra a Bélgica (Reprodução)

CARLOS ALBERTO VIEIRA
12/06/2016
21:25
Rio de Janeiro (RJ)

Esta é a Eurocopa mais cosmopolita da história. Segundo o site da Uefa, 128 dos 512 jogadores são naturalizados ou filhos de imigrantes com dupla cidadania e só com duas seleções sem "gringos" (Islândia e Ucrânia). E hoje o torcedor verá o duelo que reúne a equipe com a maior Legião Estrangeira, Bélgica (com 12). contra a seleção mais brasileira do torneio, a Itália, dos naturalizados Thiago Motta e Eder Citadini. O duelo ocorre às 16h, no Stade de Lyon.

Eder está em alta. O atacante ex-Sampdoria que foi contratado no início do ano pela Inter de Milão, saiu-se bem nos treinos e confirmou posição no ataque ao lado de Pellè. Um prêmio pelo seu esforço, depois do fim de temporada com lesões que o levou até mesmo a uma incerteza se ficaria ou no grupo da Euro (um dos cortados foi outro brazuca, Jorginho).

- Ganhei a confiança do técnico por tudo o que fiz nos últimos anos e estou no grupo. Se eu for o titular, não prometo gol, mas doação 100% - disse ainda em Montpellier, onde a Itália está concentrada.

Já Thiago Motta está num momento oposto. Chegou como titular, ganhou a mítica camisa 10 - o que surpreendeu até a imprensa - mas acabou perdendo nos últimos treinos  a posição para outro veterano, que inclusive corria risco de corte: De Rossi. O que motivou a sua queda? Chegaram a falar que ele sentiu críticas racistas por ser o dono da 10 e não nascido no país.

O jornalista italiano da Italpress Franco Zuccala, de 76 anos na ativa desde 1958 , diz que o motivo foi técnico:

- Ele foi mal no último amistoso e nos treinos. Apenas isso. Conte vai escalar a melhor opção.

Mais tarde, durante a coletiva, o técnico Conte disse que não vai ficar mudando as peças ou o esquema 3-5-2 com a defesa toda da Juventus, mas que a Itália terá um arsenal de jogadas e variações. E fez mistério sobre qual a escalação usará:

- Isso vocês vão saber antes do jogo.

Em seguida à coletiva, os jogadores foram até o gramado para o reconhecimento. Como treinaram pela manhã, deram uma passeadinha e pararam no meio de campo. Apenas para cumprir a obrigação de 15 minutos de fotos. Não tiraram nem sequer o uniforme e alguns estavam até com o celular na mão. Thiago e Eder, tranquilos, ficaram juntos. Eder olhava sempre para o estádio e falava alguma coisa enquanto Motta devorava um sanduíche. De vez em quando alguém chegava e puxava alguma conversa com eles, como Ogbonna.

Depois do "horário obrigatório", a dupla saiu com o grupo e tomou o seu lugar no ônibus que levou a delegação para o hotel. Eder ainda com uma pulguinha na orelha. mas 99% entre os titulares. Motta com um fiozinho de esperança no coração, mas 99% no banco.

Na Bélgica...

... o treinador Marc Wilmots não confirmou a escalação, o que dá opções para muitas variações táticas. O ponto chave é se ele reforça a marcação (com Witsel) ou o ataque, com Batshuayi.

- Diferentemente da Copa no Brasil, quando tinha um grupo pequeno, agora possuo muitas opções - disse durante a coletiva.

Mas o momento não poderia ser melhor. Todas as peças importantes  estão liberadas, a torcida mostra confiança e o time, que é excelente,  está entrosado. Até mesmo os italianos consideram que o favoritismo pende para o lado belga. Mas o meia Hazard não quer oba oba e diz que a Bélgica tem de jogar com cautela.

- Claro que esperamos lutar pelo título, mas a Euro é duríssima e curta. O primeiro jogo é o mais importante, por causa da pressão. Temos que buscar um resultado positivo, o empate, pelo menos - disse Hazard.

FICHA TECNICA

BÉLGICA X ITÁLIA
EURO-2016 - GRUPO E - 1ª RODADA
DATA E HORA: 13/6/2016 - 16h
LOCAL:
Stade de Lyon, em Lyon (FRA)
ÁRBITRO: Mark Clattenburg (ENG)
AUXILIARES: Simon Beck E Jake Collin (ENG)

BÉLGICA:
Courtois; Denayer, Aldewreidt, Vermaelen, Vertong; Witsel (Batshuayi), Nainggolan, Mertens e De Bruyne; Hazard e Romelu Lukaku. TEC: Marc Wilmots

ITÁLIA:
Buffon; Bonucci, Barzagli e Chiellini; Candreva, Parolo, De Rossi, Giaccherini e Darmian; Pellè, Eder. TEC: Antonio Conte