Sérgio Sasaki

Sérgio Sasaki ainda busca o melhor ritmo de competição (Foto: Hugo Mirandela)

LANCE!
15/04/2016
12:57
Rio de Janeiro

De volta às competições no individual geral neste sábado, no evento-teste de ginástica artística, na Arena Olímpica do Rio, Sérgio Sasaki, que faz parte da Equipe Furnas, garante não se preocupar com nada além do próprio retorno para recuperar o ritmo.

- Eu não estou me preocupando com resultados ou notas. Quero passar bem na competição. Vai ter um pouco de falhas, mas esse é o caminho pelo qual tenho que passar até voltar ao ritmo de competição. Ainda tenho mais duas ou três competições (até os Jogos), aqui é a primeira que vou competir no individual geral para pegar o ritmo de volta – disse o ginasta, que sofreu duas lesões no ano passado (no joelho direito e no bíceps direito), o que o tirou dos Jogos Pan-Americanos e do Mundial de Glasgow.

Sasaki voltou a competir somente no mês passado, na etapa de Stuttgart da Copa do Mundo. Lá, porém, o ginasta se apresentou em apenas três aparelhos: cavalo, paralelas e barra fixa. Ele sabe que voltar ao ritmo que em 2012 o fez alcançar a final do individual geral nos Jogos Olímpicos não é fácil.

- A volta é difícil. É como um jogador que acaba se machucando e é difícil voltar de uma vez só. A ginástica é mais específica, então não espero uma competição do nível que eu tinha antes, fazendo 89 ou 90 pontos, mas eu estou voltando. Isso faz parte da minha preparação.

Mesmo diante dos bons resultados no passado, Sasaki admite a incerteza sobre estar ou não no grupo que vai aos Jogos Olímpicos.

- Não estou nem pensando tanto na Olimpíada, e sim na minha volta. Quero uma coisa de cada vez. Não quero me colocar dentro da Olimpíada, porque tem atletas do mesmo nível na equipe e que estão até melhores do que eu no momento. A ginástica é de momento. Posso estar mal ou amanhã fazer 89 pontos. Se eu estiver num momento bom, que eu vá para a Olimpíada - disse.

Durante o treino de pódio na última quinta-feira, o atleta começou os exercícios pela barra fixa, passando, em seguida, para o solo, o cavalo com alças, as argolas – em que terá a companhia de Arthur Zanetti, também atleta da Equipe Furnas –, o salto e, por último, as barras paralelas.