Fabiana Beltrame (Foto: Washington Alves/Exemplus/COB)

Fabiana Beltrame não disputará Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro (Foto: Washington Alves/Exemplus/COB)

LANCE!
20/06/2016
13:49
Rio de Janeiro

Fora dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a remadora Fabiana Beltrame, que faz parte da Equipe Furnas, anunciou no último sábado que a etapa de Poznan (POL) da Copa do Mundo de Remo foi a última competição internacional dela pela Seleção Brasileira. A revelação foi feita pela própria atleta, de 34 anos, em suas redes sociais. Em uma postagem em tom de desabafo, Beltrame criticou a saída do técnico Julio Soares e disse que não teve a despedida esperada pela Seleção, após ser eliminada na semifinal e ficar fora da final A do skiff simples peso leve.

“Pensei que estivesse emocionalmente preparada para quando esse momento chegasse, mas vejo que não é bem assim! Hoje competi pela última vez numa competição internacional. Não foi a despedida que eu esperava, estando numa final ou conquistando uma medalha, nem com a qual eu sonhava que é a de competir os Jogos Olímpicos em casa. Mas nem sempre as coisas saem como planejamos”, escreveu Fabiana.

No Rio poderia ser a quarta vez que ela disputaria uma Olimpíada, após as participações em Atenas-2004, Pequim-2008 e Londres-2012. Fabiana aguardava uma vaga por convite que não veio. Ela obteve índice olímpico durante a Regata Continental Latino-Americana de Remo, disputada em Valparaíso, no Chile, no fim de março, mas foi atrapalhada pelas novas regras de que cada país pode classificar apenas um barco masculino e um feminino por categoria. A remadora, da categoria single skiff, ficou fora da convocação por critérios técnicos e o barco do double Skiff peso-leve, de Vanessa Cozzi e Fernanda Nunes, vai para os Jogos.

“O que mais me entristece em não competir a Olimpíada é ver que meu técnico Julio Soares, que foi o principal responsável pela classificação do double feminino peso leve para os Jogos Olímpicos, foi afastado sem razão alguma da função logo após o Pré-Olímpico do Chile e, com isso, podendo não estar convocado para a equipe brasileira nos Jogos. Para mim, uma das maiores injustiças que já vi no esporte. Foi ele quem realizou todo o processo seletivo e treinamentos até a qualificação desse dois barcos da categoria feminina. Queria agradecer a todos que fizeram parte da minha jornada nesses 19 anos no esporte, Impossível de citar todos, pois não se chega a lugar algum sozinho, mas principalmente à minha família”, completou Fabiana.

Desde abril, amigos da remadora vinham fazendo uma campanha nas redes sociais para que ela seja convidada para os Jogos Olímpicos.