Edwin Moses, Daniel Dias, Marcia Lins e Emerson Fittipald, durante o Prêmio Laureus 2012 (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

Edwin Moses, Daniel Dias, Marcia Lins e Emerson Fittipaldi durante o Prêmio Laureus 2012 (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

LANCE!
01/04/2016
16:01
Rio de Janeiro

O nadador Daniel Dias, da Equipe Furnas, foi indicado mais uma vez para o prêmio Laureus. A cerimônia de entrega será realizada em Berlim, na Alemanha, no dia 18 de abril.

Mais dois brasileiros são indicados ao prêmio Laureus 2016: o skatista Bob Burnquist, que recebeu duas medalhas de ouro nos X-Games em 2015, apesar de ter competido com um braço fraturado, e Adriano de Souza, o Mineirinho, que venceu seu primeiro Campeonato Mundial de Surfe.

Dias, que venceu em 2009 e 2013, concedeu uma entrevista ao Laureus.com sobre a premiação:

1) O que significa para você ser nomeado mais uma vez para o Prêmio Laureus na categoria de paratleta?
Recebi a notícia com muita alegria e a indicação significa o reconhecimento pelo meu trabalho e agradeço a todos os membros da academia Laureus pela indicação do meu nome.

2) Você já ganhou este prêmio duas vezes, o que significaria para você ganhar uma terceira vez?
Se eu vier a ganhar este prêmio pela terceira vez, me sentirei muito honrado e extremamente feliz e só terei mesmo que agradecer, primeiramente a Deus e à minha família que tem me apoiado e me incentivado, a meus patrocinadores e ao Comitê Paralímpico Brasileiro, pois posso me dedicar apenas à natação e assim conseguir os bons resultados que me fizeram ser nomeado pela academia Laureus.

3) Por que o Prêmio Laureus é tão importante?

Por ser o “Oscar do Esporte”, portanto o prêmio maior que todos os atletas buscam.

4) Poderia nos contar sobre o seu ano excelente em 2015, pelo qual você recebeu a nomeação da Laureus?
Em 2015 participei de duas importantes competições, o Mundial de Natação, em Glasgow e os Jogos Parapanamericanos em Toronto. No Mundial eu ganhei 8 medalhas, sendo 7 de ouro e uma de prata. No Parapan em nadei 8 provas e consegui medalha de ouro em todas elas. Foi um ano fantástico.

5) Você foi o atleta que ganhou mais medalhas no Campeonato Mundial de 2015, em Glasgow, com sete de ouro e uma de prata. Qual foi o seu melhor momento em Glasgow?
Todos são momentos muito especiais, cada prova tem suas peculiaridades. Acredito que, estar numa competição de alto nível, já é um momento muito especial.

Daniel Dias (foto:Divulgação)
Daniel Dias em ação (foto:Divulgação)


6) Antes de ir para Glasgow, você imaginava que seria tão bem?
Treinei para representar bem o meu país nesta competição, não esperava ir tão bem assim, mas graças a Deus consegui este excelente resultado. Fiquei muito feliz com os meus tempos na competição.

7) Na sequência, apenas três semanas depois, no Parapan de Toronto, você ganhou oito medalhas de ouro nas oito provas em que competiu. O que isso significou para você?
Já tínhamos conhecimento do pequeno espaço de tempo entre as duas competições e então já planejamos o treinamento visando estas competições. O resultado foi muito bom e mostrou que nosso planejamento deu certo. Fiquei muito feliz com os resultados.

8) Qual foi a conquista mais importante?
Em referência às competições, foi o Mundial de Natação, pois nela estão os melhores atletas do mundo.

9) Você é uma das grandes esperanças do Brasil para medalhas nos Jogos Paralímpicos do Rio-2016. Você acha isso empolgante, estimulante ou sente muita pressão?
É empolgante, estimulante e ao mesmo tempo de muita responsabilidade. Mas tenho trabalhado isto em minha mente e procuro ficar focado apenas nos meus treinamentos. Espero representar bem o meu país nesta competição.

10) Vai competir em quantas provas?
Pelo programa de provas, a previsão é para seis provas individuais e provavelmente dois revezamentos.

11) Se você for competir em oito, como em Glasgow, e ganhou ouro em todas, você atingir a mesma realização de Michael Phelps. Este é uma meta?
A minha meta é fazer o meu melhor e representar bem o meu país. Se as medalhas forem a consequência do meu melhor, ficarei muito feliz.

12) Você é um embaixador Laureus. Por que isso é importante para você?
A Fundação Laureus é uma instituição muito séria e que acredita que esporte pode mudar o mundo e eu também penso assim e também vejo o esporte como uma ferramenta de inclusão social, portanto, ser Embaixador da Laureus é uma honra muito grande.

13) Você também é um grande embaixador para o esporte paralímpico no Brasil. Qual é a sua mensagem sobre como o esporte pode ajudar as pessoas com deficiência?
O esporte me ajudou e ajuda muito. Através da natação pude mostrar a muitos que, todos nós, independentemente de nossas limitações físicas, também conseguimos realizar nossos sonhos. Acredito no esporte como ferramenta de inclusão social. Talvez muitos, através do esporte, não serão campeões na modalidade que escolherem, mas terão a chance de serem campeões na vida, o que é mais importante.