Clodoaldo Silva, nadador paralímpico da Seleção Brasileira

Clodoaldo Silva tem 13 medalhas em Paralimpíadas (Foto: Divulgação/Nissan)

LANCE!
28/04/2016
15:50
Rio de Janeiro

Em Funchal (Portugal) para a disputa do Campeonato Europeu de Natação Paralímpica, entre este sábado (30/4) e 7 de maio, Clodoaldo Silva, que faz parte da Equipe Furnas, mostrou preocupação com a acessibilidade de deficientes físicos Brasil afora. Ele espera que os Jogos Paralímpicos Rio 2016 sirvam de inspiração para as autoridades fazerem do país um lugar com mais preocupação sobre este assunto:

“O meu grande receio é na cidade, no estado do Rio de Janeiro e no Brasil. Principalmente em termos de acessibilidade. Que essa bela estrutura no Parque Olímpico, tanto na Barra da Tijuca, em Deodoro, quanto na Vila Olímpica, sirva de inspiração para todo o país para que um dia possamos ser um país de primeiro mundo em questão de acessibilidade”, escreveu Clodoaldo no Facebook.

O nadador, que vai disputar os Jogos Paralímpicos pela quinta vez, elogiou a estrutura do Parque Aquático, no qual disputou no último fim de semana o Open Internacional Caixa Loterias de Natação Paralímpica:

“Estive presente nos três dias de competição e tive a oportunidade de nadar na piscina que vai abrigar os esportistas olímpicos, paralímpicos e toda estrutura em torno do complexo aquático. Gostei e aprovei tudo que vi. Confesso que eu tinha certeza desta ótima estrutura em todos os sentidos. Nunca foi a minha preocupação.”

Durante a competição no Rio, que serviu de evento-teste, Clodoaldo teve uma indisposição estomacal, o que lhe prejudicou muito. Ele estava inscrito para disputar as provas de 50, 100 e 200m livre, além do revezamento misto 4x50m livre. No entanto, disputou apenas a primeira e terminou na quarta colocação.

Dono de 13 medalhas paralímpicas, Clodoaldo vai encerrar a carreira após os Jogos no Rio, em setembro. Ele espera nadar quatro provas: os 50 e 100m livre, os 50m borboleta e o revezamento 4x100m.