Bruno Vicintin (Foto: Site Oficial / Cruzeiro)

Bruno Vicintin: 'Desafio qualquer pessoa a apontar um título em que o Cruzeiro foi ajudado' (Foto: Site Oficial / Cruzeiro)

RADAR / LANCE!
12/01/2016
12:23
Belo Horizonte (MG)

A polêmica também teve espaço na manhã desta terça-feira, no Cruzeiro. Após a apresentação oficial de Matías Pisano na Toca da Raposa II, o vice de futebol, Bruno Vicintin, manifestou-se sobre a entrevista na qual o supervisor do clube, Benecy Queiroz, revelou uma suposta tentativa de "comprar um árbitro".

Vicintin declarou que o Cruzeiro ainda analisará que decisão tomar sobre o caso envolvendo Benecy, mas qualificou a declaração como "infeliz":

- É óbvio que a posição oficial quem dará é o presidente do clube. Posso falar como vice. Foi uma entrevista infeliz. Benecy tem 45 anos como funcionário do clube. Ele vinha contando causos, porque é público que o futebol mineiro tem causos e lendas, e Benecy falava sobre isso. Mas foi uma declaração infeliz. Ele se confundiu todo na declaração. Começa a falar sobre alguém comprar o árbitro, depois diz que o dinheiro foi mal empregado.

Em seguida, o dirigente polemizou ao falar sobre erros de arbitragem contra o clube em jogos decisivos, apontando especificamente as decisões do Brasileirão de 1974 e a disputa de pontos corridos em 2010: 

- Em 1974, o Cruzeiro foi muito prejudicado e foi vice (o Vasco venceu a decisão). Em 2010, também foi muito prejudicado (o Fluminense sagrou-se campeão). A diferença para ser hexa brasileiro passa por isso. Cheguei a ler que Benecy comprava árbitros em várias décadas, o cúmulo do absurso. A posição oficial do clube será passada pelo presidente.

Vicintin questionou o "tempo" entre os personagens mencionados. Vitor foi goleiro do Cruzeiro na década de 1970, e Ênio Andrade treinou o clube a partir da década de 1980.

- Como disse, foi uma declaração infeliz, muito confusa. Entram três décadas no meio dessa declaração. O Cruzeiro nunca compactuou com nada disso. O Cruzeiro sofreu muito em sua história por erros suspeitos. O presidente Gilvan é conhecido pela idoneidade. O Cruzeiro também. Isso ninguém vai tirar. Esse caso será conversado entre Benecy e presidente. Depois, eles passarão a posição oficial do clube.

O dirigente repudiou a repercussão em torno da declaração de Benecy Queiroz, e disse que os títulos do Cruzeiro foram conquistados de maneira idônea:

- Desafio qualquer pessoa a dizer algum título do Cruzeiro que foi conquistado com ajuda da arbitragem. O Cruzeiro foi muito prejudicado e não teve essa repercussão.