Mano se despede do Cruzeiro: 'Fica de bom a campanha de recuperação'

Mano Menezes deu “adeus” ao Cruzeiro na tarde deste domingo, com o revés para o Internacional, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado fez com que a equipe tenha perdido a invencibilidade de 13 partidas com o comandante. Ele, porém, não esconde que deixa a Toca da Raposa 2 rumo ao Shandong Luneng, da China, feliz com a sua passagem por Belo Horizonte.

LANCE!
29/09/2016
19:24
Belo Horizonte(MG) 

Um alívio para o torcedor cruzeirense: Na tarde desta quinta-feira, o STJD concedeu um  efeito suspensivo ao treinador Mano Menezes e  seu auxiliar Sidnei Lobo por terem xingado o árbitro Rafael Traci após a derrota por 2 a 0 para o Botafogo, no Mineirão, na 24° rodada.  O efeito suspensivo vale até que o recurso, já protocolado pela diretoria celeste, seja julgado. Ainda não há previsão para o julgamento final.

Na última quarta-feira, eles foram punidos com dois jogos de suspensão, o que os deixaria de fora da partida com o Grêmio, no próximo sábado, às 18h30, no Mineirão. Agora, com a nova decisão, a Raposa poderá contar com a dupla à beira do campo. 

De acordo com o relatado na súmula pelo juiz, Rafael Traci foi xingado de " sem vergonha" por Mano e de "burro" por Lobo. Eles foram enquadrados no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por “desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões”. Mano pegou duas partidas de gancho. Sidnei Lobo foi condenado no mesmo artigo.

Além do relato das ofensas da dupla, a súmula também afirmou que foi arremessado um "líquido em direção da equipe de arbitragem vindo da torcida do Cruzeiro”, mas o Cruzeiro não foi punido pois colaborou para que medidas capazes de prevenir novas atitudes como estas fossem tomadas. Logo após a partida, o advogado do clube registrou um boletim de ocorrência em uma delegacia próxima.