Rafael Sóbis

Sóbis posa com a camisa do Cruzeiro (Foto: Divulgação/Cruzeiro)

RADAR/LANCE! 
09/08/2016
14:36
Belo Horizonte(MG)

Desde o retorno de Mano Menezes ao comando do Cruzeiro, há pouco mais de dez dias, o Cruzeiro já fez três partidas. Tempo suficiente para que o trabalho do novo comandante surtisse efeito. Quem garante isso é o atacante Rafael Sóbis, o artilheiro celeste na era Mano Menezes.  Ele porém, afirmou que o Cruzeiro ainda tem muito a melhorar. 

 -Falta muito(para chegarmos ao melhor nível), mas o que nos deixa alegre é o que fizemos contra o Inter, o que fizemos aqui.(contra o Corinthians). Dispensa comentários as equipes que enfrentamos, mas precisamos ganhar em casa para fazer valer esse empate aqui (...) A confiança está voltando e não só nós jogadores, mas os times do Brasil sabe que temos um grande time e quando embalar....vai ser difícil segurar- pontuou.

O camisa 7 também estendeu as boas partidas do Cruzeiro às últimas partidas do antigo treinador, Paulo Bento. O atacante comentou que apesar das boas atuações, os ventos não sopravam a favor do Cruzeiro. E reafirmou: o Cruzeiro vai colocar medo. 

 -Os últimos quatro, cinco jogos, o time vem jogando muito bem. Antes, a gente não fazia os gols, o goleiro do adversário era sempre o melhor em campo. O vento começou a virar. Falta muito, ainda é delicada a situação, mas as pessoas já sabem que o Cruzeiro vai começar a botar medo- complementou.


A estreia de Mano,  derrota por 2 a  0 para o Santos na Vila Belmiro. Na partida seguinte, o Cruzeiro teve uma vitória convincente e despachou o Inter por 4 a 2, no Independência. Na última segunda-feira, o Cruzeiro empatou em 1 a 1 com o Corinthians, no Pacaembu, mas teve uma atuação visitante e poderia até ter saído com a vitória. Vale destacar que o árbitro Dewson Freitas ignorou um pênalti claro do goleiro Cássio em cima do atacante Ábila. 

O próximo compromisso do Cruzeiro é  diante do Coritiba, na primeira rodaa do returno do Campeonato Brasileiro. A raposa fechou o turno em 18°, com 19 pontos.