RADAR/LANCE!
03/08/2016
11:04
Belo Horizonte (MG)

Da Colômbia, Duvier Riascos deu uma declaração que promete mexer com os bastidores do Cruzeiro. Afastado desde uma polêmica declaração no dia 17, o atacante se defendeu e garantiu à rádio "De Taquito Con Marino" que vai acionar o clube na justiça por "danos morais". 

- Eu não falei mal do clube. Me desvincularam e me procuraram para chegar a um acordo, mas eu não quis acertar porque vou acioná-los na Justiça por danos morais - disse o jogador, contratado pelo clube mineiro em janeiro de 2015.

Outro tema abordado pela emissora foi uma suposta dívida do Cruzeiro com o Morelia, do México, antigo clube do colombiano. Ele assegurou que seus representes estão tomando conta do imbróglio, visando uma rescisão contratual na Fifa, para que possa assinar com outra equipe - Portugal pode ser o destino. 

- Tomei conhecimento que eles (Cruzeiro) estavam querendo me vender para outro time, estavam pondo alguns problemas para a minha saída, e ainda não pagaram ao Morelia pela venda. Então creio que Morelia está procurando soluções para demandar eles também, porque não fizeram os pagamentos que tinham que fazer, e eles (Morelia) agora têm que entrar na Justiça - devem ter entrado - porque (o Cruzeiro) não cumpriu o contrato. Não tenho nada a ver com esse tema de Morelia e Cruzeiro, porque assinei contrato com o Cruzeiro. Quero é que a Fifa me libere para jogar pelos problemas que houve. Vou perder 30 dias mais, além dos 20 que perdi. Melhor esperar a solução desse tema, que a Fifa resolva o problema. Meu representante está trabalhando na Europa, há alguns clubes de Portugal que manifestaram interesse, mas estão esperando a liberação para eu poder assinar algum contrato - salientou Riascos, criticando ainda a forma como a situação foi conduzida pela diretoria cruzeirense:

- A forma como o diretor falou, dizendo que eu tinha falado mal da torcida, da instituição... É uma instituição que tem muitos anos de glória, a torcida se sentiu ofendida e creio que por isso se manifestou de forma bastante agressiva. Até o presidente falou que o diretor esportivo estava equivocado nas declarações que havia feito, pela forma que fez. O diretor esportivo disse que eu já não fazia parte do clube, então preferi esperar e entrar em contato com a Fifa, que está para definir o meu processo - declarou. 

Logo após a declaração, Riascos voltou ao Rio de Janeiro, cidade onde morou quando defendia o Vasco (por empréstimo), para evitar possíveis represálias por parte da torcida celeste. Segundo o atacante de 30 anos, que está atualmente na Colômbia, "seria uma loucura" retornar a Belo Horizonte no momento. 

- Seria uma loucura nesse momento. Pela forma como eles estavam agindo, com a torcida ameaçando, preferi ficar no Rio, onde eu já conhecia. Fiquei ali por alguns dias, falando com meu representante, e voltei para a Colômbia até que tudo se solucione - afirmou.

Sem Riascos e precisando sair do Z4 do Campeonato Brasileiro, a Raposa vai receber o Internacional, nesta quinta-feira, às 21h, pela 18ª rodada.