icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
31/08/2015
18:55

O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, manifestou-se nesta segunda-feira sobre a demissão de Vanderlei Luxemburgo do comando da equipe. Em entrevista coletiva na Toca da Raposa II, o dirigente atribuiu as saídas do técnico e também do diretor de futebol, Isaias Tinoco, à pressão da torcida celeste, e reconheceu que mudança vem em um "mau momento" no ano:

- Hoje (segunda-feira) eu tive a incumbência como presidente do Cruzeiro e gestor do clube de tomar a decisão de conversar com nosso ex-treinador Vanderlei Luxemburgo e com o diretor Isaías Tinoco, e expor a eles o fato de que havia uma tendência da torcida de não aceitá-los mais como treinador e diretor do Cruzeiro. Chega a um ponto desse, não tem como segurar. Acho que não era momento bom para trocar de treinador. Mas não podia deixar a coisa continuar dessa forma. Vim para a Toca mais cedo, conversei com ele (Luxemburgo). Ele entendeu o momento do Cruzeiro e me agradeceu demais, disse que respeitava minha decisão, mesmo porque era pessoa do bem.

Gilvan evitou falar sobre quais treinadores estão nos planos do clube para ser o sucessor do clube. E disse que tudo acontecerá com calma:

- Não temos um nome. Não é fácil. Conversamos para Deivid e (Antônio) Mello (membros da comissão técnica de Luxemburgo) ficarem até termos um nome. Se não contratarmos um treinador, Devid dirigirá o time no domingo. Ele vai nos ajudar. Ele conhece o time. Tomei outra decisão hoje pela manhã de convocar um companheiro que está comigo desde o princípio, que era funcionário na base, que é o Bruno Vicintin. Convidei para ser vice-presidente de futebol, e dividir esse fardo pesado.

Segundo a apuração do LANCE!, o Cruzeiro deve intensificar suas tentativas para contratar Mano Menezes como substituto de Luxa. Porém, o mandatário da Raposa afirmou que o clube terá dificuldades para acertar com um técnico de ponta:

- A gente tem de trazer um treinador que possa desenvolver um trabalho numa grande equipe como Cruzeiro. A camisa não pesa apenas em jogadores inexperientes. Pesa também em treinadores com menos experiência. Temos de pensar. Esses dois, Muricy e Mano Menezes, são treinadores de ponta que não estão dirigindo nenhuma equipe, mas já vimos pela imprensa que eles não querem dirigir clubes este ano. Sei que Muricy negou convite do Internacional. Não vejo com facilidade a chance de eles aceitarem convite do Cruzeiro.

 

O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, manifestou-se nesta segunda-feira sobre a demissão de Vanderlei Luxemburgo do comando da equipe. Em entrevista coletiva na Toca da Raposa II, o dirigente atribuiu as saídas do técnico e também do diretor de futebol, Isaias Tinoco, à pressão da torcida celeste, e reconheceu que mudança vem em um "mau momento" no ano:

- Hoje (segunda-feira) eu tive a incumbência como presidente do Cruzeiro e gestor do clube de tomar a decisão de conversar com nosso ex-treinador Vanderlei Luxemburgo e com o diretor Isaías Tinoco, e expor a eles o fato de que havia uma tendência da torcida de não aceitá-los mais como treinador e diretor do Cruzeiro. Chega a um ponto desse, não tem como segurar. Acho que não era momento bom para trocar de treinador. Mas não podia deixar a coisa continuar dessa forma. Vim para a Toca mais cedo, conversei com ele (Luxemburgo). Ele entendeu o momento do Cruzeiro e me agradeceu demais, disse que respeitava minha decisão, mesmo porque era pessoa do bem.

Gilvan evitou falar sobre quais treinadores estão nos planos do clube para ser o sucessor do clube. E disse que tudo acontecerá com calma:

- Não temos um nome. Não é fácil. Conversamos para Deivid e (Antônio) Mello (membros da comissão técnica de Luxemburgo) ficarem até termos um nome. Se não contratarmos um treinador, Devid dirigirá o time no domingo. Ele vai nos ajudar. Ele conhece o time. Tomei outra decisão hoje pela manhã de convocar um companheiro que está comigo desde o princípio, que era funcionário na base, que é o Bruno Vicintin. Convidei para ser vice-presidente de futebol, e dividir esse fardo pesado.

Segundo a apuração do LANCE!, o Cruzeiro deve intensificar suas tentativas para contratar Mano Menezes como substituto de Luxa. Porém, o mandatário da Raposa afirmou que o clube terá dificuldades para acertar com um técnico de ponta:

- A gente tem de trazer um treinador que possa desenvolver um trabalho numa grande equipe como Cruzeiro. A camisa não pesa apenas em jogadores inexperientes. Pesa também em treinadores com menos experiência. Temos de pensar. Esses dois, Muricy e Mano Menezes, são treinadores de ponta que não estão dirigindo nenhuma equipe, mas já vimos pela imprensa que eles não querem dirigir clubes este ano. Sei que Muricy negou convite do Internacional. Não vejo com facilidade a chance de eles aceitarem convite do Cruzeiro.