Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro (Foto: Divulgação)

Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro (Foto: Divulgação)

RADAR/LANCE! 
27/04/2016
13:22
Belo Horizonte (MG)

Na noite desta segunda-feira (25), o conselho do Cruzeiro se reuniu para aprovar as contas do clube no período de 2014/2015, porém os cruzeirenses também ouviram do presidente Gilvan de Pinho Tavares algumas das razões pelas quais ele optou por demitir Deivid. De acordo com o vice-presidente da Raposa, José Francisco Lemos, o mandatário disse que confiava no trabalho do treinador, mas que se não desse certo, a alternativa seria demiti-lo.

- O presidente explicou que contratou o Deivid porque ele estava participando do trabalho anterior, era auxiliar do Mano, acompanhou tudo, e o mercado de técnico estava muito difícil, muito caro. Além disso, ele confiava no trabalho do Deivid. Se não desse certo, ele trocaria. Procuraria outro - relatou, ao Superesportes.

A demissão de Deivid aconteceu após a eliminação do Cruzeiro no último domingo na seminfinal do Campeonato Mineiro, depois do empate sem gols com o América-MG. Sem técnico, o vice-presidente também confirmou que o Cruzeiro vem estudando alguns nomes para substituir o ex-treinador e que o clube deve ir atrás de novos reforços.

- E é o que o Gilvan vai fazer agora com a saída do Deivid. Ele já está com alguns nomes, tentando, buscando negociar e prometeu que reforçaria o clube com novas peças. Afirmou também que o clube estava muito bem em relação à parte social, ao vôlei, todas as categorias de base, à bocha, enfim. Mas o carro chefe é o futebol e, estando praticamente saneado, terá mais condições de investir agora - acrescentou. 

Gilvan de Pinho Tavares passa por um momento delicado na família, já que sua mãe está muito doente. Apesar disso, o vice-presidente assegurou que o mandatário tentará trazer um substituto para Deivid o quanto antes.

- Ele está com problemas de doença na família, mas prometeu trabalhar duro para acertar com o treinador o mais rápido possível - finalizou José Francisco Lemos. 

Dentre os nomes cotados, o de Jorginho, atualmente no Vasco, aparece como um dos mais fortes na Raposa.