Henrique (Foto: Divulgação/Washington Alves/Light Press)

Henrique fala do momento ruim do ataque do Cruzeiro no Campeonato Estadual (Foto: Divulgação/Washington Alves/Light Press)

RADAR/LANCE!
24/02/2016
12:41
Belo Horizonte (MG)

Com apenas quatro gols marcados nas quatro primeiras rodadas do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro se vê pressionado pelo baixo rendimento do setor ofensivo. Na opinião do volante Henrique, as chances de gol têm sido criadas, porém, segundo ele, o jogadores não têm sido felizes nas finalizações, o que tem comprometido no resultado final das partidas. De acordo com o jogador, essas oportunidade perdidas têm feito o torcedor se irritar e pressionar a equipe por melhores resultados.

- É claro que o torcedor quer ver gols, uma partida bonita. O torcedor quer ver a equipe jogando, vencendo e convencendo. Eles queriam mais gols. Estamos vencendo por um gol, mas perdendo muitas oportunidades. Se tivéssemos vencido por diferença maior, isso seria totalmente diferente. Estamos criando as oportunidades. Isso é normal do torcedor, a ansiedade. Eles querem vitória com placar mais elástico. No Campeonato Mineiro, cobram dessa forma. Isso é normal do futebol, ainda mais num clube da grandeza do Cruzeiro - disse Henrique, em entrevista coletiva, concedida na Toca da Raposa II.

Com 10 pontos ganhos, mesma pontuação do Atlético-MG, líder da competição, o Cruzeiro é o vice-líder do Campeonato Mineiro, justamente por perder para os rivais no saldo de gols. No próximo domingo, às 17h, a Raposa enfrentará o América, no Estádio Independência, válido pela quinta rodada da competição estadual. Acostumado a enfrentar as equipes menos, que jogam muito defensivamente, Henrique acredita que, contra o Coelho, as coisas poderão ser diferentes.

- Você pega esses adversários que jogam atrás da linha da bola, atrás do meio-campo. Mas, a gente não pode se apegar somente a isso. Temos de criar alternativas para sair dessa marcação. A maioria virá dessa forma. Temos de criar alternativas boas, para que a gente venha a fazer mais gols. A marcação do adversário vem dificultando nossos jogos. As equipes vão se aperfeiçoando, contratando jogadores de qualidade. Todos os fatores têm contribuído para as partidas serem mais difíceis - disse.