Bruno Vicintin (Foto: Site Oficial / Cruzeiro)

Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol do Cruzeiro, durante coletiva (Foto: Site Oficial / Cruzeiro)

RADAR/LANCE!
03/05/2016
14:32
Belo Horizonte (MG)

O Cruzeiro segue buscando um substituto para Deivid. Após a tentativa de contratação não sucedida dos técnicos Jorginho e Marcelo Oliveira, o vice-presidente de futebol da Raposa, Bruno Vicintin, confirmou que o clube não descarta a opção de buscar um treinador no exterior. 

- O mercado de treinadores está escasso. Até digo para os pais colocarem seus filhos para estudar educação física, pois está faltando técnico no Brasil. Mas, brincadeiras à parte, queremos alguém que chegue para ficar por bom tempo. Antes, não pensávamos em buscar treinador fora do Brasil. Agora, diria que há 50% de chances de contratar um estrangeiro - afirmou ao Superesportes, sem revelar quais são os treinadores que interessam à Raposa. 

No entanto, o nome de Marcelo Oliveira, bicampeão brasileiro em 2013 e 2014 no comando do clube mineiro, ainda não foi totalmente descartado. O treinador teria conversas avançadas com clubes da China e dos Emirados Árabes e, por isso, teria preferido aguardar pelo desenrolar da situação para só depois considerar o retorno ao Cruzeiro. 

- Tenho ótimo relacionamento com o Marcelo Oliveira. Trabalhamos juntos por quase três anos, obtivemos grandes resultados juntos, ele e o resto da comissão foram muito importantes no aproveitamento de jogadores das categorias de base. Chegamos a conversar, mas, neste momento, ele tem planos de trabalhar fora do Brasil. Claro que no futebol as coisas podem mudar, mas, no momento, ele não vem - afirmou Vicentin. 

Mesmo sem um líder no comando, o Cruzeiro optou por movimentar o mercado. Na última semana, o clube apresentou o  lateral-direito Lucas e o armador Robinho, contratados por empréstimo junto ao Palmeiras. Para o vice-presidente, a vinda dos jogadores mostra a força que o Cruzeiro quer mostrar já na estreia da Raposa no Campeonato Brasileiro, no dia 14 de maio. 

- O ideal em um negócio é consultar o treinador, mas, como a negociação estava em andamento e achávamos interessante, optamos por bater o martelo assim mesmo. Isso mostra a confiança que temos na capacidade dos dois jogadores. Temos certeza que o treinador que chegar vai ficar feliz de ter ambos - concluiu Vicintin.

O Cruzeiro volta a campo nesta quinta-feira, às 21h30, no Mineirão, para enfrentar o Campinense, pelo jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil.
No jogo de ida, as equipes empataram sem gols. A Raposa precisa de uma vitória simples para avançar na competição. Em caso de empate com gols, o Campinense assegura a vaga e se houver empate por 0 a 0, a decisão será resolvida nos pênaltis.