Eros Dátilo Belizardo (Foto: Reprodução / Facebook)

Eros Dátilo Belizardo morreu no Mineirão (Foto: Reprodução / Facebook)

RADAR/LANCE!
11/11/2016
19:27
Belo Horizonte (MG)

Uma audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas, na próxima quarta-feira, irá discutir a morte do torcedor do Cruzeiro, Eros Dátilo Belisário, no dia 26 de outubro, no Mineirão. Segundo testemunhas, o cruzeirense foi contido e agredido por seguranças quando tentava mudar de setor no estádio. O confronto era contra o Grêmio, pela Copa do Brasil.

É especulado que Eros teria sido levado para uma sala e, alguns segundos depois, retirado já inconsciente. Ele já chegou morto ao Hospital Odilon Behrens e, segundo os médicos, seu corpo apresentava uma série de traumas. Os seguranças dizem que o torcedor passou mal quando foi abordado.

- Esse foi um caso mais grave, irreversível, pois gerou morte. Mas, temos visto outros episódios que nos deixam preocupados. O estádio tem que oferecer segurança a todos os torcedores. É preciso verificar se a equipe privada que faz a segurança do local tem qualificação adequada para a função. E acima de tudo, temos que apurar a morte do torcedor - afirmou o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia, e autor do requerimento, deputado Cristiano Silveira (PT).

Carlos Henrique Alves da Silva, secretário de Estado de Esportes, coronel Marco Antônio Badaró Bianchini, comandante-geral da Polícia Militar de Minas, João Octacílio Silva Neto, chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro, André Luís Santana Moraes, presidente da Minas Arena, coronel Sandro Afonso Teatini Selim de Sales, gerente de segurança da empresa, além de promotores de Justiça foram convidados para a audiência. Everton da Silva, gerente regional da Prosegur, empresa responsável pela segurança do estádio, e duas testemunhas também são aguardados.