Treino Corinthians Yago (foto:Daniel Augusto Jr/Corinthians)
Ana Canhedo e Gabriel Carneiro
23/04/2016
22:26
São Paulo (SP)

Yago, zagueiro do Corinthians, foi flagrado no exame antidoping na partida contra o Santos, no dia 2 de março, pelo Campeonato Paulista, na Vila Belmiro, por uso da substância betametasona. O clube aguarda a contraprova, que sairá no dia 2 de maio, para saber quais serão as providências. Caso ateste positivo novamente, o jogador será suspenso preventivamente por 30 dias até o julgamento. O consultor médico do clube, e chefe do departamento, Joaquim Grava, diz que responderá pelo doping, já que a substância é permitida, mas depende do modo como é injetada.

- Recebemos uma comunicação da Federação Paulista de Futebol que durante prova do atleta Yago foi constatado medicamento em sua urina e estamos aguardando contraprova. Esse medicamento é utilizado normalmente, mas depende da via em que se utiliza. Existem várias jurisprudências de jogadores (que não cumpriram pena pelo uso), mas infelizmente temos que aguardar contraprova, que pode ser negativa. Estamos aguardando para o dia 2 pela abertura da contraprova - disse Joaquim Grava, em pronunciamento realizado após a coletiva de Tite neste sábado, dia da eliminação no Paulistão diante do Osasco Audax.

A informação do resultado positivo no exame antidoping de Yago foi divulgada pelo próprio clube, que não espera punições nem a si mesmo e nem ao jogador, que foi tranquilizado pelo departamento médico. A prescrição foi divulgada pelo clube na súmula da partida, mas houve erro no procedimento de aplicação.

- Dentro da legislação do controle de antidopagem o clube é isento, o atleta é isento e a responsabilidade é toda minha, sou responsável pelo departamento médico do Corinthians Peço compreensão, é difícil tentar especular contra o atleta, peço bom senso, e peço também que só falem comigo a respeito disso, porque é uma questão técnica e acadêmica, que só diz respeito ao departamento médico do clube. É uma determinação também de nosso presidente, Roberto de Andrade, e não adianta especular em cima disso - afirmou Joaquim Grava.

A betametasona está presente em um medicamento lubrificante para articulação administrado como anti-inflamatório para Yago, na segunda ou terça-feira anterior ao confronto diante do Santos em razão de dores. O jogador do Corinthians "não foi dopado para melhorar a performance", disse Joaquim Grava.