LANCE!
29/09/2016
00:41
São Paulo (SP)

A disputa entre goleiros do Corinthians segue quente. Nesta quarta-feira,  Walter mais uma vez substituiu Cássio e correspondeu bem na vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, pela ida das quartas de final da Copa do Brasil. O reserva não quis falar sobre a concorrência, mas o preparador de arqueiros do Timão, Mauri Lima, sim. Ele fez diversos elogios a Walter e indicou que prefere ele.

O profissional, contudo, reforçou que a decisão sobre o titular compete ao técnico Fabio Carille, que na última terça-feira bancou a volta de Cássio ao time titular assim que se recuperar de lesão no ombro esquerdo.

- O Fabio passou a decisão para nós, colocou que era decisão dele e temos que respeitar a hierarquia. Às vezes existem empecilhos e coisas que não acontecem da maneira que queremos, mas o importante é que temos todos em condições de jogar a qualquer momento. Walter, Caique e Matheus mostraram qualidade para estar aqui - declarou.


- O Walter joga em qualquer time no Brasil, é titular em qualquer lugar. O Walter hoje coloco como um dos cinco melhores goleiros do Brasil. E a condição de ser titular ou não quem tem que avaliar é o treinador. Às vezes você passa tua ideia, mas o treinador principal vê como estão sendo os treinamentos, os jogos e decide. Por questão de hierarquia você coloca seus pensamentos, mas a decisão é do treinador - completou Mauri.


Walter, por sua vez, evitou polêmica em relação ao posto de titular e exaltou o resultado positivo na Arena de Itaquera.

- Sempre trabalhei, busquei meu espaço tentando ajudar a equipe, e é isso que estou fazendo. Respeito a opinião de cada um, mas estou trabalhando. Quem entra ajuda, e é isso que eu estou fazendo. Não vou desmotivar - afirmou Walter, antes de analisar o momento da equipe.

Em maio, Cássio e Mauri Lima se desentenderam quando o camisa 12 foi sacado da equipe por Tite e reclamou publicamente. Ele alegou que faltou comunicação com seu treinador específico. Entretanto, o profissional negou qualquer atrito entre ele e o goleiro.


- Não existe problema de relacionamento, o trabalho que fazemos é de cobrança e exigências diárias, para correção. Falamos sempre quando há erro e goleiro sempre sabe quando erra, porque deixo bem claro a maneira como trabalho. Mas independente de qualquer coisa o que aconteceu foi um fato isolado que ninguém sabe o que aconteceu, só eu e o Tite. Isso é coisa nossa, deixa as coisas passarem. Um dia quem sabe as pessoas ficarão sabendo. Mas fico focado em ajudar os nossos goleiros para termos o melhor desempenho em todas as competições - comentou Mauri.