Corinthians

Elenco voltou de seu compromisso no meio do deserto do Atacama na madrugada desta sexta (Foto: Divulgação)

LANCE!
19/02/2016
13:40
São Paulo (SP)

O torcedor corintiano só poderá voltar a ver sua equipe na Arena de Itaquera no dia 27 de fevereiro, data da partida contra o Oeste pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Entre a vitória no clássico contra o São Paulo e o compromisso diante do time de Itápolis são 14 dias de distância de casa e uma maratona cansativa de jogos e viagens. Já de volta do Chile, onde bateu o Cobresal na abertura da Libertadores, o Corinthians agora enfrenta a Ferroviária em Araraquara e o São Bento em Sororcaba. As cidades se distanciam 300 km e 100 km, aproximadamente, da capital.

O primeiro desafio será já neste domingo, depois de pouco mais de um dia de preparação no CT Joaquim Grava. Às 19h30, o Corinthians enfrenta a Ferroviária pela quinta rodada do Paulistão. O compromisso seguinte já é na quarta-feira, às 21h45, contra o time de Sorocaba, completando três partidas seguidas longe da Arena Corinthians. De acordo com o zagueiro Felipe, uma das referências do atual grupo, a maratona de jogos e viagens é cansativa, mas valerá a pena no final.

- É um pouco cansativa (a maratona), e agora ainda  voltando de um lugar que eu nunca pensei em estar (El Salvador), mas Libertadores é desse jeito, são essas dificuldades que precisamos passar por cima. Assim como o Campeonato Paulista também tem suas dificuldades e vamos superar, entrosando o grupo e conseguindo os resultados - explicou o defensor.

O entrosamento do grupo é um dos objetivos que Tite persegue neste início de temporada. Sem cinco titulares de 2015 e com dez novidades no elenco (sendo oito realmente à disposição), o comandante tem revezado o time titular e dado oportunidade a praticamente todos os integrantes de seu plantel. Com a meta de não colocar um jogador em campo três vezes seguidas, o treinador tem a aprovação dos jogadores em sua filosofia.

- Está havendo uma reconstrução e essa reconstrução se dá devido à saída de jogadores e chegada de novos atletas. O passo mais importante é trabalhar no dia a dia para que a equipe encorpe cada vez mais, se conheça dentro de campo, entrose e isso faz melhorar o desempenho - explica o lateral Fagner, ansioso pelo entrosamento definitivo com os novos companheiros.