Gabriel Carneiro
03/08/2016
07:00
São Paulo (SP)

Cristóvão Borges assumiu o Corinthians em quinto lugar do Campeonato Brasileiro e nesta quarta-feira enfrenta o Atlético-PR para defender a liderança da competição após 45 dias de trabalho. Cristóvão Borges já foi vaiado pela torcida, contestado e criticado por suas decisões, mas internamente seu trabalho é visto como irretocável. De azarão, hoje o Corinthians é o time a ser batido, e muito se deve ao trabalho de seu novo comandante.

– Futebol não é justo, então não posso reclamar de nada. Esse tipo de coisa temos que responder com trabalho e resultado, então estou procurando dar prosseguimento a esse trabalho. As circunstâncias são difíceis e estou focado nisso. Não tenho muita preocupação, só quero que minhas ideias sejam bem entendidas e traduzidas. Se continuarmos assim, daqui a pouco muda-se de ideia – diz Cristóvão, que soma oito jogos pelo Timão: cinco vitórias, dois empates e somente uma derrota.

Segundo relatos ouvidos pelo LANCE!, Cristóvão é uma espécie de unanimidade interna até o momento. A diretoria está contente com o trabalho discreto e eficiente do comandante, os profissionais que já faziam parte da comissão técnica têm aprovado a liberdade e participação nas decisões do dia a dia e até o pessoal do Cifut (Centro de Inteligência de Futebol do Corinthians) tem se adaptado bem aos pedidos e postura do técnico. Quanto aos jogadores, o zagueiro Yago deixou bem clara a posição.

– O Cristóvão é um excelente treinador. Quero aproveitar para pedir à torcida que apoie ele. Ele é um cara do bem, tem dado o melhor – disse o camisa 3, sobre as vaias recentes.

Nesta quarta-feira, às 21h45, Cristóvão tentará defender a liderança do Corinthians no Brasileirão contra um dos times em que foi jogador e treinador, a exemplo do próprio Timão. O ex-volante defendeu o Furacão em 1985, e no ano seguinte foi contratado pelo... Corinthians, onde permaneceu pouco mais de uma temporada, com 13 gols marcados em 58 partidas. Quase 30 anos depois, Cristóvão novamente pulou da Arena da Baixada ao Parque São Jorge, agora para treinar.

Sem perder pelo Corinthians desde a estreia, em 22 de junho, Cristóvão tenta embalar uma nova sequência de resultados positivos em nome da liderança ao fim do primeiro turno. Contra o Atlético-PR, a chance da “vingança” e de seguir contestando todas as expectativas.