Tite e Guilherme

Guilherme não participou de reunião com torcedores (Foto: Agência Corinthians)

LANCE!
19/05/2016
18:36
São Paulo (SP)

A reunião nesta quinta-feira entre líderes da Gaviões da Fiel, torcida organizada do Corinthians, com jogadores e membros da comissão técnica do clube foi vista com espanto pelo meia Guilherme. Em entrevista coletiva, o camisa 10 mostrou incômodo com o encontro e disse acreditar que o futebol apresentado pela equipe não justifica as cobranças.

Guilherme não participou da conversa, mas declarou que isso afeta negativamente o grupo:

- Atrapalha. Cobrança tem que existir, mas tem um limite. Nosso elenco foi totalmente modificado. O time de 2015 também não foi vencendo logo de cara, teve jogadores também que ficaram entre o time titular e a reserva. Nós que estamos trabalhando todo dia podemos falar ao torcedor, a estes mais exigentes, que estamos dando nosso melhor. Por questão de detalhe, ainda não deu liga, mas em breve vamos conseguir - comentou.

- Quem sou eu para falar de uma situação como essa, ainda mais acabando de chegar. Mas não é para tanto. Não mostramos futebol tão ruim para acontecer essa situação. Nosso caminho está muito bem trilhado. Não era para tanto, mas faz parte da nossa cultura  completou.

Guilherme será titular do Timão diante do Vitória, domingo, pela segunda rodada do Brasileirão. No entanto, na maior parte de sua entrevista o jogador respondeu a perguntas sobre a visita dos torcedores.

Segundo o camisa 10, o elenco ficou chateado com o episódio:

- Não é comum, não é normal, (o centro de treinamento) é um lugar que tratamos como nossa casa. A gente se trata como família, fico mais no clube do que na minha casa. Ter esse tipo de abordagem na nossa casa, no nosso lugar sagrado de trabalho, é estranho. Só no futebol isso acontece. A galera fica até triste. Não é natural isso. Nosso trabalho é árduo. Só se refletem coisas boas quando há vitória. Em breve estaremos comemorando junto com esses torcedores que vieram, espero que eles continuem indo aos estádio apoiando a gente - destacou.

Antes da reunião desta quinta com a Gaviões, outra organizada do clube já havia protestado no CT Joaquim Grava. No último sábado a Camisa 12 esteve no local com fogos de artifício, bandeiras e faixas:

- Cada um tem uma forma de pensar e agir. Tem muito tempo que não passo por situação desse tipo. Não vejo a gente passando por um problema grave. Aconteceu bem no começo da carreira, mas depois tive conquistas, sucesso por onde passei. Acredito ser muito cedo para iniciar um tumulto dessa grande aqui no Corinthians. Estamos trabalhando arduamente e logo vamos encaixar vitórias, time ideal... Espero viver longos anos aqui sem enfrentar esse tipo de situação - falou Guilherme.

O Corinthians volta a treinar no CT Joaquim Grava na tarde desta sexta-feira.