LANCE!
17/11/2016
00:32
Florianópolis (SC)

Os torcedores do Corinthians que compareceram ao estádio Orlando Scarpelli na noite desta quarta-feira viveram um misto de emoções ao longo do empate em 1 a 1 de sua equipe contra o Figueirense, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Timão vencia a partida que o recolocaria no G6 até os 47 minutos, quando Rafael Moura marcou de cabeça o gol de empate. Do hino que cantava com força, a torcida passou às vaias logo após o gol sofrido fora de casa.

O clima de hostilidade continuou após a partida. Segundo registro da Rádio Globo/CBN, alguns torcedores se aproximaram do ônibus do clube para fazer pressão aos jogadores, e o Corinthians reforçou a segurança no local para evitar maiores confusões na saída do vestiário. Houve registros até mesmo de torcedores com pedras na mão próximos ao bloqueio da segurança, mas os protestos se limitaram a uma salva de palmas irônica dos torcedores, uma lata de cerveja arremessada sem direção e xingamentos direcionados a jogadores, principalmente o goleiro Cássio.

- É normal esse tipo de cobrança dentro de um time gigante como o Corinthians. Mas temos dois jogos dentro de casa e vamos procurar fazer seis pontos para reagir - disse Camacho, único a se pronunciar no local.


Os jogadores do Corinthians demoraram a deixar o vestiário do Orlando Scarpelli por conta da preocupação com a possibilidade de incidentes e decidiram deixar o local em grupo para evitar confronto. Apenas alguns jogadores com familiares no estádio deixaram o lugar antes da hora.

Ainda na saída de campo, o grupo de atletas pediu um voto de confiança da torcida mesmo após o empate contra um dos piores times do Campeonato Brasileiro. Capitão do Timão no compromisso diante do Figueirense, o meia Rodriguinho disse que ainda confia em G6 e vaga na Libertadores de 2017.

- A equipe jogou bem, controlou bem, sabíamos que a dificuldade seria na bola parada e tomamos o gol do meio de campo. Ficamos com sentimento de tristeza, porque a vitória seria um salto para entrarmos no G6 e ficarmos numa situação confortável. A gente mereceu ganhar o jogo, estaríamos em uma situação melhor, mas temos que trabalhar e demonstrar mais, porque nossa obrigação é estar na Libertadores - afirmou o camisa 26.