Tite projeta temporada difícil pelo Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr)

Tite projeta temporada difícil pelo Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr)

Rodrigo Vessoni
29/01/2016
17:36
São Paulo (SP)

O Corinthians perdeu cinco titulares (Gil, Ralf, Jadson, Renato Augusto e Love) e está próximo de perder o sexto (Malcom). Em contrapartida, a diretoria trouxe outros jogadores que ainda não conhecem o ambiente do clube nem a pressão de vestir a camisa alvinegra. Diante desse cenário, o técnico Tite pediu paciência à torcida. O treinador foi sincero na coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira.

- Tite conseguiu o título brasileiro? A direção conseguiu, o grupo conseguiu, não adianta colocar para mim, não é assim. Eu já falava desde o Brasileirão. O momento é de reconstrução, não sabemos a dimensão do que pode acontecer, interesse do atleta, do empresário, não sabemos tudo. São etapas diferentes - alertou.

O treinador lembrou a pressão sofrida por Vagner Love quando a bola não entrava no gol adversário e, mesmo assim, teve capacidade para dar a volta por cima durante o Brasileirão do ano passado.

- Love é cascudo. Se fosse outro atleta com toda pressão que sofreu, não teria como suportar. Não podemos fazer isso com Yago, Rodriguinho. Seria injusto trazer o Guilherme e cobrar que em três meses ele fará seu melhor. Não é assim. Aquilo (jogar bem e campeão) é ponto fora da curva - lembrou.

Tite fez questão de elogiar seus novos comandados neste início de temporada. Para o treinador, as apresentações da equipe na Florida Cup dão condição de pensar em dias melhores para a comissão técnica e para o torcedor.

- Meu trabalho é dar confiança aos atletas, como aconteceu nas partidas nos EUA. Jogar bem contra o Atlético-MG, mesmo sem o resultado, jogar bem contra o Shahktar, deu confiança. Que continue crescendo, Romero... Malcom? Eu ia falar o Malcom (risos). A engrenagem é de forma diferente - avisou.

Por fim, o comandante do Corinthians lembrou que a paciência no futebol europeu não é a mesma do futebol sul-americano. Ele se diz vacinado quanto a isso.

- Não posso responder como o Klopp respondeu, que precisa de quatro anos para ser campeão. Precisamos de título, mas não precisaremos reconstruir. A roseira continua balançando, vamos sentar com a diretoria para ver sobre nossos objetivos. Não adianta ficar apressando contratação, o investimento seria ruim. Pode ser que curto não dê, mas em médio prazo o Willians vai dar resposta, o Marlone vai dar resposta, o Guilherme vai dar resposta. É preciso ter calma - finalizou.